24 de mai de 2017

Renan muda votos do PMDB e enterra reforma trabalhista


Em entrevista dada na manhã de hoje, o líder do PMDB, Renan Calheiros, anunciou que vai usar seu direito de liderança e retirar os dois senadores que deram votos favoráveis à leitura do relatório favorável à reforma trabalhista tal como veio da Câmara dos Deputados.

A decisão inverte o placar registrado ontem, de 13 votos a favor e 11 contrários ao texto que agrada Michel Temer e “o mercado”.

Em gravação exibida pelo Poder360, (assista abaixo), Calheiros foi mais adiante e disse que, se fosse Michel Temer, teria demitido Henrique Meirelles por ter declarado que “com Michel ou sem Michel, vamos levar as reformas”, numa admissão explícita de que seguiria com as medidas independente da saída do presidente.

Temer, por sua vez,  articula, dentro do PMDB, a derrubada do atual líder do PMDB

Renan vai comparecer pessoalmente ao ato das centrais sindicais, cujos apoiadores começam a se deslocar para a Esplanada dos Ministérios, com previsão entre 50 e 100 mil pessoas. A PM de Brasilia, sempre avara nos cálculos quando a manifestação é de esquerda, admite que há 25 mil pessoas diante do Estádio Mané Garrincha.

Fernando Brito
No Tijolaço


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.