23 de mai de 2017

Perito George Sanguinetti dá sua versão sobre a gravação de Temer

A entrevista do Prof. Ricardo Molina, assistente técnico de defesa do Presidente Michel Temer. Um esforço para desqualificar uma gravação de áudio, que mostra com clareza e sem sinais de edição, uma conversa do Presidente com o empresário Joesley Batista.

Uma discordância científica, fundamentada.

Gostaria de declarar a minha discordância ao Prof. Ricardo Molina, quanto à tentativa de declarar inservível como prova a gravação de áudio, que permite ouvir de modo coerente a conversação do Presidente.

Fico até contrariado quando tenta convencer, que na parte pertinente ao ex-deputado Eduardo Cunha, o Presidente cita " Tô no meio", em vez de " todo mês".

Com clareza, mesmo com a audição, sem sequer ser necessária uma amplificação sonora, ouve-se com clareza e em tom de aprovação "todo mês". E a expressão "tô no meio", não faz sentido no contexto da conversa.

Discordo quando cita que "mais da metade da gravação é ininteligível e que contém excesso de vícios". O perito só atesta o que encontra. Só declara o que pode provar.

Não apresentou provas do que declarou. Examinei a gravação. É perfeitamente inteligível e não contém excessos de vícios. Esta palavra nem sequer serve para ser citada em exame de gravação de áudio.

Serve sim para definir os participantes da conversa gravada. No dicionário de Aurélio: vício - conduta ou costume nocivo ou condenável. Portanto, acredito que o professor se referia ao encontro "às caladas da noite" para manter conversação sobre ilícitos.

Ainda na entrevista coletiva cita "ao analisar o perfil das ondas sonoras do áudio verifiquei uma série de anomalias, que podem indicar que a gravação foi manipulada." Podem indicar professor? Exame pericial é ou não é! Houve manipulação ou não? Eu examinei e afirmei que não houve manipulação.

Afirma que "o mais provável é que tenha ocorrido extração de textos". Mais provável num exame pericial? Ocorreu ou não?

Reafirmo que a gravação é isenta de edição ou de outros meios fraudulentos. Concluo esta análise sobre a entrevista coletiva do Prof. Ricardo Molina; M1 (Joesley) prolixo, denota ansiedade, constrói textos com coerência. M2 (o Presidente) sua orientação é com poucas palavras, denota estado emocional tranquilo.

O diálogo é compreensível, coerente e ocorreu como está gravado.

George Sanguinetti
No Verdades Ocultas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.