14 de mai de 2017

Caloteiros da Câmara vão meter a mão na tua grana

Dos 50 que propõem o perdão do novo Refis, 22 não pagam o Fisco


André Barrocal publica na revista Carta Capital dessa semana - onde se destaca a "Rosa dos Ventos" do Mauricio Dias, "o triplex ruiu" -, reportagem de título "Democracia de fachada", em que descreve:
"Transformada em bunker, a "Casa do Povo" articula o perdão bilionário das dívidas de parlamentares-empresários e seus doadores, enquanto vota reformas impopulares."
A reportagem descreve como a Câmara ampliou a "generosidade" de uma Medida Provisória do MT que parcela a dívida dos caloteiros do Refis.

O Treme estabeleceu que a dívida deve ser paga 20% à vista e o resto em até dez anos.
"A proposta logo vai a votação no plenário da Câmara e, por obra e graça de uma comissão especial de deputados e senadores, ficou ainda mais generosa, coisa de Madre Teresa de Calcutá: prazo de até VINTE (a ênfase é minha - PHA) anos e perdão de 90% a 99% de juros, multas e encargos".
O relator da Comissão é Newton Cardoso Junior, mineiro do PMDB, que deve R$ 53 milhões em débitos vinculados à sua pessoa física ou a empresas das quais é diretor ou presidente!

Um dos financiadores de sua campanha, o Banco Mercantil do Brasil, deve R$ 38 milhões.

O campeão de propostas para alterar a MP foi Alfredo Kaefer, paranaense do PSL (isso existe?).

Das 376 emendas apresentadas, 44 eram dele.

Kaefer deve R$ 32 milhões!

Como diria o Requião, um ano depois: canalhas, canalhas, canalhas!

Barrocal é um especialista em reportagens sobre canalhices, como se vê aqui e aqui.

E publica um quadrinho notável: os caloteiros e suas canalhices.

Reprodução: Carta Capital

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.