31 de mai de 2017

A resposta da Associação Nacional dos Procuradores da República


O simpaticíssimo presidente da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República) José Robalinho, envia esclarecimentos a respeito do artigo “A Associação dos Amigos do Poder que representa o MPF”. 
  1. Você esqueceu de listar entre os ex-presidentes da ANPR a Ela Wiecko, Roberto Gurgel e os atuais candidatos Carlos Frederico e Nicolao Dino que também foram presidentes da ANPR.
  2. Visitei Temer antes de ele assumir, portanto, quando ainda era vice-presidente.
  3. Não me lembro de você ter feito comentários quando visitamos, por diversas vezes, José Eduardo Cardozo e a presidenta Dilma, ou quando a ANPR enfrentou várias incompreensões para apoiar a indicação de Eugenio Aragão para Ministro da Justiça.
Resposta:
  1. Bom esclarecimento. Mostra que os problemas apontados pelo artigo, de atuação chapa-branca da instituição, são recentes.
  2. Piorou. Há um golpe parlamentar e, antes mesmo do vice-presidente ser empossado, a ANPR corre atrás das suas bênçãos.
  3. A única coisa que Aragão e Alexandre de Moraes têm em comum – para merecerem o apoio da ANPR - é o fato de serem governo na época em que foram apoiados. C.Q.D.
Fora isso, o GGN está de portas abertas para a ANPR se manifestar e, especialmente, discutir o papel do Ministério Público após o caso Lava Jato.

Luís Nassif
No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.