8 de abr de 2017

Maior obra de Aécio foi propinoduto, diz Veja


A revista “Veja” desta semana publica mais uma acusação contra o senador tucano Aécio Neves, o “Mineirinho” da lista da Odebrecht; dessa vez, o periódico da editora Abril destaca como um dos seis inquéritos pedidos contra Aécio pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, refere-se ao pagamento de propina que o tucano teria recebido na construção da Cidade Administrativa, a nova sede do governo mineiro, que custou 2 bilhões de reais; a revista classifica a obra como um "formidável propinoduto"; segundo a delação de Benjamin Junior, ele próprio acertou com o senador Aécio Neves a montagem do cartel de empreiteiras, que pagou propinas de 2,5% a 3% do valor total da obra

A blindagem da revista "Veja" com o senador Aécio Neves parece mesmo ter chegado ao fim. A edição desta semana publica mais uma acusação contra o senador mineiro.

"Veja" destaca um dos seis pedidos de inquérito contra Aécio feitos pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

"Um deles, Veja apurou, refere-se ao pagamento de propina ao senador na construção da Cidade Administrativa, a nova sede do governo mineiro, que custou 2 bilhões de reais e transformou-se num formidável propinoduto. Segundo a delação de Benjamin Junior, ele próprio acertou com o senador Aécio Neves a montagem do cartel de empreiteiras, que pagou propinas de 2,5% a 3% do valor total da obra."

Megadelatado, a candidatura presidencial de Aécio em 2018 configura-se cada vez mais como inviável.

No 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.