11 de mar de 2017

Primeiro-ministro sueco desmente acusação contra Lula




O ex-presidente do Brasil Lula da Silva quer que o primeiro-ministro sueco Stefan Löfven (Social Democrata) seja chamado como testemunha no julgamento da Operação Zelotes sobre o assunto dos aviões caça Gripen NG, um negócio de 36 bilhões de dólares entre Brasil e Suécia.

O Primeiro-ministro concedeu entrevista a um jornal sueco. Afirmou que ainda não foi notificado oficialmente e praticamente antecipou o que irá dizer à justiça brasileira:

– Não tenho nada a ver com isso, diz ele.

– É uma declaração falsa, afirma Stefan Löfven.

– Eu nunca estive reunido em um quarto de hotel com Lula e Dilma, disse o Primeiro-ministro sueco.

A mesma publicação afirma que é exatamente isso que a defesa de Lula pretende ouvir de Löfven no processo.

– Queremos que o primeiro-ministro da Suécia deixe claro que Lula da Silva não fez nada de ilegal, diz o advogado de Lula, Cristiano Zanin ao jornal sueco.

Segundo o procurador da República Frederico Paiva, o caso dos caças suecos foi “tramado” em um quarto de hotel na África do Sul durante o funeral de Nelson Mandela em 2013. Lula da Silva, então, teria encontrado Stefan Löfven e a então presidenta Dilma Rousseff. Lula não era mais o presidente, mas segundo Frederico teria usado a influência política para consolidar o negócio.

Wellington Calasans
No Cafezinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.