24 de mar de 2017

Gilmar quer o Parlamentarismo

Breve, será a Monarquia


Segundo Janio de Freitas, o Ministro Gilmar Mendes está "atacado".

Segundo Rodrigo Janot, ele sofre de disenteria... mental, o que deu origem à TV Afiada, "tem disenteria na suruba".

Agora, o Ministro do Supremo sugere o Parlamentarismo.

Breve, pode vir a propor a Monarquia, a ser exercida pela casa dos Ferreira Mendes, descendentes dos Bragança, que, por sua, vez , nascem dos Bourbon!

Se estivesse vivo, Sergio Porto escreveria o "Samba do Ministro doido"!

À original proposta do parlamentarismo, ou seja, governar sem voto:
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta sexta-feira (24), em um seminário na sede da Corte eleitoral, que o Brasil passa atualmente por uma “tempestade perfeita”, em razão da combinação de crise política, recessão e desemprego, e defendeu a adoção do parlamentarismo no Brasil.

Na visão de Gilmar Mendes, se o Brasil adotasse o parlamentarismo, as crises geradas pelo impeachment de presidentes poderiam ser solucionadas “de forma menos traumática” com a mudança do sistema de governo.

No sistema parlamentarista, o governo fica sob o comando do primeiro-ministro, líder de um partido majoritário na Câmara. A figura do presidente continua existindo, mas funciona exclusivamente para a função de chefe de Estado, de caráter mais formal e com menos poder nas decisões políticas.

(...)
No CAf

Um comentário:

  1. Olá! Boa tarde a todos os leitores/seguidores do "Contexto Livre"...
    Por favor, fiquem á vontade para "glosarem" este "coment"... eu mesmo não acredito que possa/deva ser ¨registrado¨... no entanto, vamos lá...
    Quando criança (final da década de 60, começo da década de 70), quando ouvíamos uma "proposta" (e olha que nem precisava ser tão indecente assim não) tosca, sem nexo, respondíamos: - "E na Bunada, num vai Dinha???"...
    Eu acho que ao "Sinistro do S7F", bem caberia esta indagação...

    ResponderExcluir

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.