28 de mar de 2017

Em novo texto ao TSE, só falta tucanos dizerem que Temer “fumou mas não tragou”


Eduardo Bresciani, de O Globo, teve  o cuidado de comparar o pedido de abertura da ação de impugnação da chapa Dilma Temer, apresentado pelo PSDB ao Tribunal Superior Eleitoral logo após as eleições, com o texto das alegações finais dos tucanos, entregue agora ao TSE.

O depoimento do ladrão Paulo Roberto Costa, usado para mostrar que os partidos da coligação de Dilma, e que destacava o PMDB como um dos beneficiários foi “expurgado” das menções ao partido de Temer.

Antes, os tucanos pediam:

“Que após regular processamento seja julgada procedente a presente ação, para declarar inelegíveis os representados, cassando-se o registo dos candidatos beneficiados com os atos de abuso de poder”, diz a alínea h dos pedidos feitos pelo PSDB, que solicitava ainda a diplomação do senador Aécio Neves e do hoje ministro Aloysio Nunes nos lugares de Dilma e Temer.

Agora, porém…

Ao cabo da instrução destes processos não se constatou em nenhum momento o envolvimento do segundo representado em qualquer prática ilícita”, dizem os tucanos no novo documento.

Como sugeriu hoje cedo a Eliane Cantanhêde, está na hora, agora, das acusações seletivas para que se façam os julgamentos seletivos.

Algo mais ou menos assim como “fumou mas não tragou”.

Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.