14 de jan de 2017

O golpismo de Janot: eternizar-se na PGR. Veja ele prometer “encerrar a carreira”


O Globo noticia que Rodrigo Janot pretende mais um mandato à frente da Procuradoria Geral da República.

Diz, segundo o jornal, que ele é “a garantia da Lava Jato”

Quando as ações institucionais são personalizadas, deixam de ser instituições e se tornam projetos de poder.

E isso virou uma febre na Justiça e seu entorno.

Sérgio Moro é o juiz universal.

Carmem Lúcia negocia aberrações com o Governo Temer para que se aceite a redução do salário dos servidores estaduais.

E Janot, “a esperança do Brasil”, proclama-se insubstituível.

Na ocasião em que pleiteava o segundo período à frente da PGR, o Dr. Janot declarou que pretendia  “mais um e único mandato”.

“E encerro a carreira”.

Está aí, abaixo, o que ele disse há um ano e meio, em 27 de maio de 2015, num vídeo cuja íntegra está aqui.

Decida o leitor que palavra se usa para isso.



Fernando Brito
No Tijolaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.