18 de jan de 2017

Franquia de tráfego na banda larga: faz sentido?


De forma muito resumida e deixando de lado alguns conceitos importantes em nome da duração do vídeo, explico do ponto de vista técnico a cadeia produtiva do acesso à internet e o porquê da tarifação por tráfego na banda larga é uma escassez artificial e não deve ser permitida.

Desde meados de 1995 acesso a internet diariamente. Já era cliente da rede antecessora a internet, o BBS, e fui um dos primeiros clientes de um dos primeiros provedores do Brasil ainda na época da internet discada. Na primeira vez em que vi um traceroute — comando que mostra os caminhos percorridos pelos dados até o seu destino — me apaixonei pela internet e hoje posso dizer que realizei o sonho de fazê-la funcionar. São mais de 20 anos de experiência com esta rede, a maior obra de infra-estrutura que a humanidade já construiu.

Sou um dos profissionais da cadeia produtiva da internet. Atuo na parte mais central dela, sobre o trânsito IP, CDN e serviços de DNS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.