14 de dez de 2016

Yunes puxa Temer para o precipício

Amigão da Odebrecht abandonou o navio

Yunes e o MT

Via IstoÉ:

O assessor especial do presidente Michel Temer (PMDB), José Yunes, pediu demissão nesta quarta-feira (14). A decisão de Yunes, que é amigo do presidente há 50 anos, ocorreu dias após ele ser citado na delação premiada do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht Claudio Melo Filho.

De acordo com o ex-executivo da empreiteira, Yunes teria sido o intermediário de uma parte dos R$ 10 milhões solicitados por Temer a Odebrecht para o pagamento de campanhas eleitorais do PMDB em 2014.

Em carta, Yunes disse que entregou cargo para “preservar dignidade e manter acesa chama cívica que me faz acreditar nos imensos potenciais de meu país”.

(...)

No CAf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.