28 de dez de 2016

Delação da Odebrech terá jornalistas, nomes do Judiciário e 800 anexos, diz ministro do STF


Um ministro do Supremo Tribunal Federal "já fez as contas" e acredita que as colaborações de 77 pessoas ligadas à Odebrecht geraram anexos ao processo da Lava Jato. "E, além de políticos e empresários, citam os nomes de membros do Judiciário e de jornalistas", informa o Conjur nesta quarta (28). O site não revelou a identidade do magistrado.

O portal lembra que a primeira delação vazada, a de Cláudio Melo Filho, "foi o bastante para estremecer o governo, levando o assessor especial do presidente Michel Temer, o advogado José Yunes, a pedir as contas, depois de ser citado pelo delator."

O trecho da delação publicado pela imprensa gerou insegurança em relação a leis e medidas provisórias aprovadas pelo governo Lula e Dilma, diz a revista eletrônica. O senador Romero Jucá, por exemplo, foi citado como articulador de uma MP para beneficiar empresas com beneficíos fiscais. Ele teria cobrado e recebido 5 milhões de reais e distribuído esses valores a aliados do PMDB.

As delações já foram entregues ao relator da Lava Jato no STF, o ministro Teori Zavascki, e aguardam as homologações.

No GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.