10 de out de 2016

O duelo ao por do sol entre Moro e Lula vai definir o futuro de todos nós


O Brasil deste final de ano guarda semelhanças notáveis com os filmes de Sérgio Leone, o grande cineasta italiano do western spaghetti.

Você pode não ouvir mas uma música pressaga, sombria, arrepiante se espalha pelo país.

E dois homens travam um duelo que vai definir o futuro de todos.

Apenas um deles vai permanecer de pé ao fim do embate.

Você já deve ter adivinhado. Um dos contendores é Sérgio Moro. O outro é Lula.

Nenhum dos dois está sozinho, como nos filmes de Leone.

Moro tem na retaguarda a fina flor da plutocracia. Os barões da mídia estão ali, à espreita, mãos na algibeira, prontos para intervir em defesa de seu representante.

Milhões de pessoas simples, humildes, desarmadas velam por Lula. Ninguém sabe exatamente o que elas farão caso seu líder seja atacado.

Não têm armas, mas são muitos. Tantos que, mesmo aos andrajos, assustam.

Os duelistas se estudam, se observam, analisam as circunstâncias. A música sobe de tom. É cada vez mais intensa, é cada vez mais dramática.

Já não há recuo possível para o duelo. Alguém vai tombar, alguém vai ficar de pé. (Metaforicamente, claro.)

A questão é: quem?

Paulo Nogueira
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.