9 de out de 2016

Moreira Franco usa boneco de ventríloquo para ocultar saque das riquezas brasileiras


Há três dias, para ludibriar a opinião pública e escapar de críticas enquanto aprovava a exclusão da Petrobras do pré-Sal, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, simulou que estava brigando com o governo Temer.

Chegou a dizer, fingindo uma indignação que não convenceu ninguém, que os deputados não eram “palhaços” manipulados pelo governo. Exatamente quando fazia essa palhaçada, estava sendo orientado por Moreira Franco, o homem forte sempre quando o assunto é o caráter fraco.

Moreira Franco, ex-governador que quebrou o Rio de Janeiro diversas vezes, agora exerce, além do papel cérebro de Temer, o de coordenador do projeto de privatizações e concessões o PPI, que deve sangrar o estado brasileiro em 24 bilhões.

Coincidentemente, vem a ser também sogro e líder espiritual do tímido e trêmulo Rodrigo Maia. Alguém acredita que esse rapaz, subordinado e muito servil, irá comprar briga com o seu mestre e protetor? Obviamente não. Moreira Franco é a mão invisível na Câmara, e não à-toa, ao cair, Eduardo Cunha jurou vingança contra ele.

O fato é que, onde houver prejuízo para o estado brasileiro, destruição de patrimônio, negócios pouco claros e grandes expectativas de lucro fácil, não será difícil encontrar alguns personagens familiares. Vale a pena ler a longa reportagem que a Folha, antes de aderir de joelhos ao governo Temer, preparou contra Moreira Franco. Um verdadeiro dossiê que conta uma história nada exaltadora:  ‘Camaleão político’, Moreira Franco é um dos nomes mais próximos a Temer.

Camaleões,  bonecos de ventríloquos, arlequins de empresários, transformers políticos, e, enfim, toda a fauna de mutantes à serviço de interesses obscuros ocupam o centro da cena no governo Temer.  Tão descarados que tentam se apropriar até dos trajes dos palhaços. Ninguém está a salvo neste governo de saque e rapina.

Os novos donos do petróleo do Brasil, a Chevron, a Esso, a Shell, a BP, depois do bom trabalho feito por Moreira Franco e José Serra, são os que desfrutarão dos efeitos das falcatruas que estão, agora, sendo praticadas contra a população brasileira.

Caro leitor, temos que multiplicar e fortalecer os fronts de batalha pela democracia. O golpe gostaria de ter uma única mídia, totalitária, uma única Globo, trabalhando para fabricar zumbis obedientes. Nós, ao contrário, vamos ganhar força através da diversificação dos meios e das chances de informação e opinião.

Bajonas Teixeira
Visite e curta a página da Máquina Crítica.
No Cafezinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.