2 de set de 2016

Nassif analisa a saída de Dilma


Dilma Rousseff, que era praticamente uma carta fora do baralho político em função da crise econômica e política, sai como "gigante" após o julgamento final do impeachment. Presidente destituída enfrentou o Senado por mais de 10 horas seguidas e deixou o cargo com um discurso combativo, inclusive voltado para o empoderamento feminino. Sua resistência é admirada e virou referência para o gênero. Ela consegue manter o cacife político dentro do PT.

Agora, Michel Temer está no poder, mas dificilmente vai entregar tudo que prometeu para os arquitetos do impeachment. Provavelmente chegará em 2018 sem realizações e com um projeto político que não passaria nas urnas. Até lá, o núcleo duro do governo, balançado pela Lava Jato — que tende a desaparecer dos jornais — aproveitará o tempo que dispõe com a máquina administrativa sob seu domínio. 

Confira a análise completa de Luis Nassif no vídeo abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.