30 de jul de 2016

Para Merval, Lula é ladrão

Os vazadouros estão com o bum-bum na janela do mundo


Como se sabe, Bettino Craxi era um "socialista" italiano, funcionário na sombra do Berlusconi e uma das vitimas da Operação Mãos Limpas e seus "vazamentos" — a propósito, ver o depoimento de Geoffrey Robertson, advogado de Lula, em pergunta do ansioso blogueiro.

Craxi era um notorio ladrão.

Morreu no exilio, na Tunísia.

Logo, ao dizer que o Lula é o nosso Craxi, que repetirá o Craxi, Merval chama Lula de ladrão.

Ataulpho Merval é, como se sabe, o 12º Ministro do Supremo.

Por pouco ele conseguia impedir que o Ministro Teori assumisse a cadeira para votar o mensalão (o do PT — porque o do PSDB sumiu como o talento do Merval).

Recentemente, Merval desafiou o Presidente Lewandowski a intervir na Comissão dos Direitos da ONU, para impedir que Lula exponha o Moro e o Merval ao tribunal do mundo.

E espinafra o Ministro Celso de Mello, porque não quer mandar logo os petistas para a cadeia...

O desespero do colonista é porque o Lula levou o Golpe à ONU.

A ficha corrida desses "vazadouros" profissionais, passa a ter curso internacional.

Fazem sucesso na província "primitiva", como diz Robertson...

O que pretende Lula, provavelmente (sic), é criar um clima político que justifique um eventual (sic) pedido de asilo, pois se for condenado em segunda instância se tornará um ficha suja e não poderá se candidatar a nada (sic) nos próximos anos. Pode (sic) não ir para a cadeia, se der sorte (sic) de um recurso ao STF cair nas mãos de um (sic) ministro como Lewandowski ou Celso de Mello, que são a favor de prisão apenas depois do trânsito em julgado, contrariando (sic) decisão do próprio pleno do Supremo.

Dificilmente, porém, pegaria pena em regime fechado, pois os crimes de que é acusado têm penas leves que propiciam no mínimo um regime semiaberto. Mas pode (sic) ser que Lula não queira ser visto de tornozeleira eletrônica por aí, e prefira se refugiar no Uruguai, por exemplo (sic). Repetiria Betino Craxi, ex-primeiro-ministro e líder do Partido Socialista na Itália que, acusado pela Operação Mãos Limpas, se refugiou na Tunísia e foi condenado à revelia.

No CAf

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.