6 de jul de 2016

Deputada que teve o marido preso é acusada de ter falsificado certificados de pós-graduação

Dois dias depois de votar a favor do impeachment da presidenta Dilma e discursar contra a corrupção no Plenário da Câmara, a deputada Raquel Muniz (PSD-MG) se tornou primeira-dama de um prefeito preso por corrupção. Ruy Adriano Borges Muniz (PSB), prefeito de Montes Claros (MG) foi preso  em abril pela Polícia Federal, em Brasília, na operação "Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde". Muniz foi preso pela Polícia Federal sob acusação de prejudicar o funcionamento de hospitais públicos em favorecimento de uma rede particular, gerido pela própria família.

Passados dois  meses, na sexta feira (01),  a deputada Raquel Muniz, volta a ser notícia, —  ainda que estranhamente, somente o jornal O Globo tenha publicado —, o  ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), abriu um inquérito contra a deputada por falsidade ideológica.. No STF, Raquel é acusada  de ter falsificado certificados de pós-graduação de uma instituição de ensino onde trabalhava.


O caso começou a ser investigado pela polícia em julho de 2014, a partir de documentos da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais narrando a falsidade de certificados de pós-graduação emitidos pelo Instituto Superior de Educação de Montes Claros (Isemoc) a duas alunas. Os documentos tinham a assinatura de Raquel, que era diretora administrativa da instituição. A suspeita surgiu porque as datas do curso de pós-graduação coincidiam com as datas que as alunas cursaram a graduação.

Em despacho o ministro Toffoli também autorizou o depoimento das duas beneficiadas com o certificado pela Polícia Federal, como havia pedido a Procuradoria Geral da República.

É o segundo inquérito contra a deputada no STF. O primeiro, aberto no ano passado, investiga um esquema pelo qual a Sociedade Educativa do Brasil (Soebras), uma entidade filantrópica comandada por Raquel e o marido, exercia na verdade atividade empresarial, auferindo e distribuindo lucros e rendas. Isso se daria por meio de transferências a entidades presididas pela parlamentar. Por ser filantrópica, a Soebras tem isenções tributárias.

De acordo com informações obtidas junto à Receita Federal, a Soebras é mantenedora de 125 estabelecimentos nas áreas de educação e saúde. Deles, pelo menos 40 têm os mesmos endereços.

Ruy Muniz foi preso pela Polícia Federal suspeito de prejudicar o funcionamento de hospitais públicos em favorecimento de uma rede particular, gerido pela própria família. A Operação “Máscaras da Sanidade II — Sabotadores da Saúde” também prendeu a secretária de saúde do município

Falso moralismo

Depois da votação do impeachment é que se ficou  se sabendo, os sites de jornais:...Raquel Muniz é  alvo de ação por improbidade administrativa e enriquecimento ilícito movida pela União Federal. A parlamentar e seu marido são réus em ação por improbidade administrativa com dano ao erário, referente a mau uso de verbas públicas destinadas a uma de suas empresas, a FUNORTE. parlamentar e seu marido são investigados por abuso de poder político e de autoridade. Ministério Público investiga esquema de favorecimento da candidatura da parlamentar com concessão de gratificações a servidores públicos na prefeitura governada pelo marido.

Na Câmara dos deputados em Brasília,  a deputada, talvez contando com a impunidade, ou acreditando na morosidade da justiça, que leva anos para julgar casos, continua fazendo discursos contra a corrupção. Parece piada. Mas não é.

No Amigos do Presidente Lula

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.