26 de jul de 2016

Carta a Gregório Duvivier: por que você escreve para a Folha?

Folha e ele: nada a ver
Querido Gregório,

Não entendi sua última coluna na Folha, “Lambança do Datafolha revela Folha mais conservadora que capitalista”. Se puder explicar melhor numa próxima, agradeço muito.

Por que você escreve para a Folha?

Entendi o exemplo da Fox, rede de tevê conservadora que transmite o desenho animado nada conservador “Family Guy”. A Fox é mais capitalista do que conservadora, e o desenho dá audiência. Concordo.

Entendi também sua explicação do porquê da Folha publicar a sua coluna. Acrescentaria apenas que não é só porque você rende muitos cliques, mas também para simular uma pluralidade fictícia.

Ao contrário da Fox, a Folha não se assume como direita. E tendo você e poucos outros, pode argumentar que não é um veículo a serviço do conservadorismo, do atraso, dos privilégios adquiridos pela elite da qual seus donos fazem parte.

Mesmo que cometa atentados em série contra a democracia, sempre em benefício dos mesmos aliados, como na recente pesquisa fraudulenta sobre a aprovação do governo interino.

Acredito que você sirva principalmente para isso. Para que os Frias possam citá-lo como exemplo do pluralismo e da isenção da Folha.

O que eu não entendo é por que você aceita.

Mas veja que entendo que outros colunistas que também admiro muito aceitem, como Jânio de Freitas, Juca Kfouri, Vladimir Safatle, Marcelo Freixo.

Os dois primeiros por serem veteranos, com décadas de história no jornalão, desde uma época em que não tinham escolha. Os outros dois por questões políticas.

Já você eu realmente não entendo.

Não acredito que seja por dinheiro, e que você seja mais capitalista do que de esquerda. Nem que precise da Folha para ganhar mais do que o suficiente.

Também não acredito que seja uma questão de ego, de querer se afirmar como colunista do maior jornal do país, mesmo que esse jornal siga uma linha editorial podre, como você parece reconhecer. A maioria de seus leitores, Gregório, são seus, e não da Folha. E sua coluna continuaria sendo bastante lida, independente de onde fosse publicada. Você não é um Rodrigo Constantino.

Minha hipótese então é de que você acredita que sua coluna no jornalão realmente pode ajudar nas causas que defende, ao atingir um público que consome a Folha e acredita no slogan “um jornal a serviço do Brasil”. O problema é que muitas pessoas continuam a acreditar nisso, justamente porque alguns como você continuam por lá. E você sabe que esse slogan é uma mentira, não sabe?

Se sabe, então por quê?

Você escreveria para a Veja, caso fosse convidado? Imagino que não. Mas a Folha só é melhor do que a Veja no disfarce. Por esconder suas reais intenções atrás de nomes como o seu.

Acredito que você contribuiria muito mais com a esquerda e com as ideias progressistas se abandonasse a Folha. Se lutasse ao lado da mídia independente, e não trabalhasse para uma das famílias representantes do monopólio sobre a informação, tão prejudicial a qualquer democracia.

Sinceramente, com todo o respeito e admiração,

Leo Mendes

No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.