21 de jun de 2016

Meio ambiente do governo Temer: “ação em família” do clã dos Sarneys

Samir Jorge Murad, irmão de Jorge Murad, o marido de Roseana Sarney,
foi nomeado para um cargo ligado ao Ministério de Meio Ambiente,
que tem como ministro José Sarney Filho: uma ação em família.
Nomeado pelo ministro chefe da Casa Civil interino, Eliseu Padilha, o cunhado de Roseana Sarney, o advogado ambientalista Samir Jorge Murad, irmão de Ricardo Jorge Murad,, o marido da ex-governadora do Maranhão, vai trabalhar agora no  Ministério do Meio Ambiente, que na partilha do governo interino, coube ao deputado José Sarney Filho (PV-MA).

Ou seja, sem querer discutir o mérito do indicado, não deixa de ser uma “ação em família”. Família, por sinal, golpista. O chefe do clã maranhense é José Sarney que milita politicamente desde a década de 50, quando integrava a UDN. Apoiou o golpe militar, depois pulou do bonde da Arena quando viu que a redemocratização do país era inevitável. Virou vice-presidente na chapa do peemedebista Tancredo Neves  na eleição indireta de janeiro de 1985 e acabou assumindo a presidência da República definitivamente com a morte de Tancredo em abril daquele ano.

Os Sarneys apoiaram o golpe que retirou a presidente eleita, Dilma Rousseff do poder. Isso não é novidade, pois o chefe do clã também apoiou o golpe militar que levou o país a 21 anos de ditadura e beneficiou-se dele, até como governador nomeado do seu estado, época em que ajudou a aumentar a pobreza dos maranhenses.

sarney filho nomeia murad

Nepotismo?

A nomeação de Samir Murad foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (20/06). Para ele assumir uma vaga no conselho diretor do Serviço Florestal Brasileiro, do Ministério de Meio Ambiente, o governo interino demitiu César Augusto Soares dos Santo da diretoria de Administração e Finanças.

Em 2013, Samir queria se candidatar a uma vaga de desembargador do Tribunal de Justiça do Maranhão pelo quinto dos advogados, Na época, quem escolheria o novo desembargador era a sua cunhada, Roseana Sarney, então à frente do Executivo. Mas a OAB regional barrou a indicação para não caracterizar o nepotismo. Depois, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil confirmou o impedimento. Todos entenderam que se tratava de nepotismo. E agora, não é?

Marcelo Auler

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.