6 de jun de 2016

Editorial do New York Times


"O presidente interino do Brasil, Michel Temer, mostrou falta de bom senso e discernimento quando, mês passado, no seu primeiro dia de governo, apresentou um ministério inteiramente composto for homens brancos. Tal decisão causou a revolta de muitas pessoas, algo compreensível já que o Brasil é [reconhecidamente] um país que apresenta diversidade racial.

Mas esse sentimento de revolta se agravou ainda mais diante do fato de que sete desses ministros escolhidos estão implicados no maior escândalo de corrupção e investigação que já abalou a política brasileira [a Lava Jato]. Essas escolhas do Sr. Temer só alimentaram a suspeita de que o afastamento temporário da presidenta Dilma Rousseff, mês passado, por alegações de que ela teria recorrido a medidas ilegais na sua tentativa de equilibrar o orçamento, tinha, de fato, um outro motivo secreto: acabar com as investigações [da Lava Jato]. Anteriormente, ainda este ano, a Sra. Rousseff tinha falado que a continuação das investigações sobre o esquema de propinas da Petrobrás seria algo essencial para o bem estar e futuro do Brasil."


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.