29 de jun de 2016

A prova da propina a Temer

O "padrinho" é guloso: fica com a parte do leão


O destemido Ciro Gomes denunciou em recente entrevista ao DCM: num processo de dissolução de união estável que correu na Vara de Familia do Foro Central de São Paulo, Erika Santos pediu, em 1999, uma pensão mensal de R$ 10.000,00 e 50% do patrimônio do ex-marido, Marcelo de Azeredo, presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo, CODESP, por indicação do “padrinho”, o deputado federal Michel Temer, então presidente da Câmara.



Como se vê, Ciro tem o documento, mas pensa que sumiu.

O Conversa Afiada achou.

Para justificar a pretensão de ficar com 50% do patrimônio do apadrinhado, Erika descreve operações que testemunhou.

As “caixinhas” ou “propinas” negociadas com os vencedores das licitações ou concessionárias, e repartidas entre o requerido, seu “padrinho” politico, e um “tal de Lima”.

Só pela concessão de dois terminais no porto de Santos à notória empresa LIBRA, o “padrinho“ ficou com a bagatela, em 1999, de R$ 640.000,00.

De novo, aparece o tal de Lima, e o requerente.

Quem é o Lima?

Da empresa Rodrimar, Michel Temer, de novo, recebe mais do que o requerente, o ex-marido.

(Erika saiu de casa porque, alegou, o marido batia nela.)

O Conversa Afiada oferece o documento ao Procurador Geral da República, Dr. Rodrigo Janot, antes que o Ciro Gomes suba a rampa do Palácio do Planalto e expulse todo mundo de lá.

Sim, porque se for esperar alguma reação do PT ou do “Advogado” da Presidenta — será que ele advoga para o outro lado?, pergunta a TV Afiada - o Michelzinho serve ao Exército e o pai não saiu de lá.

Em tempo: por onde anda o requerido?


Paulo Henrique Amorim

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.