16 de mai de 2016

'Ninguém quer morrer assistindo': vídeo voltar a criticar Rio 2016

Canal asiático faz nova animação e pega pesado em ironias relacionadas à violência, poluição, queda de ciclovia e zika vírus

Com críticas pesadas, canal asiático publica paródia que ironiza Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas
O canal asiático Tomo News voltou a produzir uma animação em que pega pesado nas críticas ao Rio de Janeiro como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. No vídeo divulgado nesta segunda-feira, o estúdio especializado em paródias afirma que "Brasil deve cancelar os Jogos porque ninguém quer morrer assistindo" e ironiza violência no Rio de Janeiro, queda de ciclovia, poluição e zika vírus.

O vídeo começa com com uma galinha conduzindo a tocha olímpica, em uma alusão ao filme “Cidade de Deus”. Em seguida atletas são assaltados e assassinados em pleno pódio, turistas são "abandonados" no Rio, uma dupla de ciclistas é levada pela ressaca do mar e um mosquito se junta a um casal na cama.

As críticas pesadas geraram muitas manifestações nas redes sociais. Enquanto alguns assumiam os problemas do Brasil, outros internautas ficaram revoltados, defendiam o país e atacaram problemas comuns em outras nações.

Essa não é a primeira vez que o Tomo News tem o Rio de Janeiro como alvo. Em fevereiro deste ano, o canal também foi fundo nas críticas à poluição das águas da sede do Jogos Olímpicos e ironizou os atrasos nas obras na cidade.



No O Tempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.