3 de mai de 2016

Janot tranca a Lava Jato

Não vai ter caça às bruxas


Janot pode ter sido o cérebro do Golpe, segundo o Nassif.

Ele vai também para a História do Golpe com outra medalha de ouro no peito: ele fechou a Lava Jato.

Um dia depois de incriminar  o Aecim, ele manda ao Supremo um balaio com 9.783 denunciados.

Como explicar?

Esconder o Aecim.

Botar a Dilma e o Lula na roda.

O mais importante: entupir os canos do sistema judiciário — a começar pelo Supremo — de forma que a condenação Aecim ocorra no centenário do nascimento do Neymar.

E, assim, amigo navegante, a Lava Jato fica o que é e onde está.

Só tem petista em cana!

Como previsto!

Previsto no acordo do Cerra com o Temer: não vai ter caça às bruxas.

"Bruxas", no caso, é sinônimo de "golpistas".

Eles acham que o povo não está percebendo.

PHA

No Globo:

Janot pede para incluir Lula e cúpula do PT e do PMDB no principal inquérito da Lava-Jato

Serão 69 investigados por formação de quadrilha para desviar recursos da Petrobras

BRASÍLIA - Chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para incluir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como investigado no principal inquérito da Lava-Jato. Também serão alvo do mesmo inquérito outras 29 pessoas — entre elas, os ministros mais próximos da presidente Dilma Rousseff: Jaques Wagner (chefe de gabinete da Presidência da República), Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) e Edinho Silva (Comunicação Social). O assessor especial da Presidência da República, Giles Azevedo, e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), também estão na lista.

O principal inquérito da Lava-Jato já contava com 39 investigados — entre eles, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Agora, serão 69 investigados. A principal suspeita é de que as pessoas formavam uma quadrilha para desviar recursos da Petrobras. Há também suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. No pedido de Janot também estão, entre os novos investigados, os senadores Jader Barbalho (PMDB-PA) e Delcídio Amaral (sem partido-PT), o ex-ministro Antonio Palocci, o banqueiro André Esteves, o pecuarista José Carlos Bumlai e o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto.

(...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.