13 de abr de 2016

O STF agiu como Pôncio Pilatos no golpe em curso


Pôncio Pilatos.

O papel do STF no golpe em curso é o de Pôncio Pilatos: lavou as mãos e permitiu que mesmo sob provas esmagadoras de ladroeira e achaque Eduardo Cunha comandasse o processo de impeachment com total desembaraço.

Se, como Marco Aurélio Mello disse, o STF é a “última trincheira da cidadania”, sua omissão no impeachment foi simplesmente criminosa.

Foi um crime de lesademocracia.

De Moro e da Lava Jato não se poderia esperar nada mesmo, e não apenas por questões de foro privilegiado: Cunha não faz parte do alvo deles. O mesmo se aplica à mídia, parceira e beneficiária das delinquências de Cunha.

Mas do STF, ou pelo menos de parte dele, se esperava alguma coisa.

Nesta crise, os juízes da Suprema Corte gostam de dizer que estão “preservando as instituições”.

Ora, ora, ora.

Com sua apatia monstruosa, o que eles fizeram foi preservar não as instituições — Cunha e seus métodos de gângster.

Adicionalmente, ajudaram Cunha em seu intento de obliterar 54 milhões de votos.

De novo: que instituições estavam sendo protegidas?

Caso o golpe triunfe: o que Cunha não será capaz de fazer com poderes redobrados? Se, sob cerco, ele armou o circo do impeachment, pode-se imaginar o que virá por aí.

Já escrevi uma vez e repito: Cunha é um exemplo lancinante do fracasso coletivo de um país inteiro em deter um psicopata com poder.

Neste fracasso coletivo, a toga inútil dos juízes do STF tem um papel crucial.

Neste episódio, e não só nele, lamentavelmente, eles não valeram o dinheiro copioso que o contribuinte paga para sustentá-los.

Paulo Nogueira
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.