6 de abr de 2016

Conselho do MP demite procurador que torturava a mulher, cuja advogada era Janaína Paschoal

Ele
O CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) decidiu nesta terça-feira (5) pela demissão do procurador da República Douglas Kirchner, acusado de participar de episódios de espancamento à própria mulher e de mantê-la em cárcere privado.

Ele foi condenado pelo plenário do Conselho por prática de “incontinência pública e escandalosa que comprometa gravemente a dignidade do Ministério Público da União”, de acordo com o CNMP.

Segundo a denúncia, as agressões ocorreram em 2014, quando ele e a mulher, Tamires Souza Alexandre, integravam a seita da Igreja Evangélica Hadar, em Porto Velho (RO).

Kirchner teria permitido e presenciado castigos impostos a ela por uma pastora.

Ainda de acordo com a acusação, Tamires chegou a levar uma surra de cipó da pastora por ter jogado sua aliança de casamento fora. A denúncia sustenta que ela também foi mantida em cárcere privado, dormindo no chão da casa onde o procurador morava, sem acesso a itens de higiene pessoal.

O caso foi descoberto depois que a vítima fugiu do alojamento da seita, onde passou alguns dias, e fez uma denúncia ao Ministério Público Estadual de Rondônia.

No DCM


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.