12 de mar de 2016

Tucano Pimenta da Veiga vira réu em MG por lavagem de dinheiro


A Justiça Federal aceitou a denúncia do Ministério Público Federal em Minas Gerais (MPF) contra o ex-deputado federal e candidato ao governo do estado em 2014, Pimenta da Veiga (PSDB), pelo crime de lavagem de dinheiro. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (11) pelo advogado do réu, Sânzio Nogueira.

Segundo o MPF, Pimenta da Veiga recebeu R$ 300 mil em repasses feitos nos dias 18 de março, 16 de abril e 25 de abril de 2003 pelas agências de publicidade SMP&B Comunicação Ltda e DNA Propaganda Ltda, nas quais eram sócios Marcos Valério de Souza, Cristiano Paz e Ramon Hollerbach, condenados no mensalão do PT e réus no mensalão tucano.

Ao prestar depoimento em 2006, Pimenta da Veiga disse que os recursos recebidos das empresas de Marcos Valério se referiam a pagamento de serviços prestados pelo escritório de advocacia dele, em 2003.

Em 2014, ele confirmou esta informação: "Os pagamentos eram feitos através de depósitos conta corrente. Dois anos depois houve uma devassa na vida da empresa e eu prestei todos os esclarecimentos, que foram satisfatórios na época. O assunto ficou aparentemente resolvido", respondeu.

Segundo o MPF, o documento que confirmaria a prestação de tais serviços embora o acusado tenha dito que havia sido firmado contrato formal para a prestação dos serviços, tal documento jamais foi apresentado.

Ainda de acordo com as investigações, as quantias viriam de “empréstimos fraudulentos tomados por essas empresas junto ao Banco do Brasil, Banco Rural e BMG, como também de pagamentos efetuados pelo Banco Rural a título de supostos serviços prestados pelas mesmas DNA e SMP&B”.

A apuração da Polícia Federal contra Pimenta da Veiga foi originada a partir da denúncia oferecida em 2007 pela Procuradoria-Geral da República, com base no inquérito do mensalão tucano.

Quinze pessoas foram denunciadas à época, dentre elas o então deputado-federal e hoje condenado pelo mensalão tucano Eduardo Azeredo (PSDB).

Se condenado, Pimenta da Veiga estará sujeito a uma pena que pode ir de três até dez anos de prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.