19 de mar de 2016

O casal de Aécio no jornalismo da Globo em Brasília

“O Aécio me disse”: Andreia Sadi
Continuam a chegar a mim mensagens de jornalistas da Globo revoltados com as atitudes indecentes da emissora.

Todos me pedem anonimato, por razões óbvias: a Globo é vingativa e é poderosa.

Recorro mais uma vez, como no outro texto que escrevi sobre o tema, a letras para proteger os dissidentes.

A se refere à própria empresa como Império do Mal.

A está particularmente revoltado com o “Casal do Aécio em Brasília”.

“Isto é jornalismo?”, ele me pergunta.

Não, não é.

O casal a que ele se refere é formado por Andreia Sadi, da GloboNews, e Paulo Celso Pereira, coordenador de política do Globo em Brasília.

“O Paulo Celso é primo do Aécio. Passa tudo que os repórteres levam a ele para o primo. E ele é casado com a Andreia, da GloboNews. O padrinho de casamento dos dois é o Aécio.”

Paulo Celso na GloboNews: Aécio forte na Globo
Paulo Celso na GloboNews: Aécio forte na Globo
“É um conflito de interesses repugnante”, diz A. “Ou estou enganado?”

Não, não está. Não se pode chamar de jornalismo isso. Pulitzer, talvez o maior jornalista da história, tinha um princípio sagrado: jornalista não pode ter amigos.

Ter amigos corrompe o jornalista. Ele não vai cobrir um amigo com a devida isenção. Mas a Globo foi muito adiante dos maiores temores de Pulitzer: coloca primos, afilhados para cobrir — sem que os leitores saibam — políticos que deseja proteger, como é o caso de Aécio.

A me sugere que dê uma olhada nas páginas do Twitter de ambos. Faço isso. Parecem um casal apaixonado. Trocam juras. “Amo o Paulo Celso mais que doce de leite”, escreveu ela uma vez. Ele respondeu: “Você é tudo.”

Andreia não faz muito esforço para disfarçar seu vínculo com Aécio. Num tuíte, ela escreveu: “O Aécio me disse que etc etc etc”. Em nome da transparência, talvez ela pudesse dizer o seguinte: “Meu padrinho me disse que etc etc.”

Mas transparência não é um valor na Globo. Roberto Marinho, às escondidas, pedia “favores especiais” — a expressão é dele — para os chefes da ditadura militar em troca do apoio que lhes dava como “mais fiel e constante” amigo dos generais.

A Globo virou o que é graças a tais favores. Foi assim que se ergueu o Império do Mal, como a chama um de seus jornalistas.

Vejo esta semana no Twitter de Andreia. Há muitas notas todos os dias sobre o mundo político. Nenhuma delas, no entanto, diz nada sobre os apuros recentes de Aécio.

No Planeta Andreia, o PA, Aécio não foi denunciado por Delcídio como beneficiário de propinas em Furnas. Aécio também não tem conta secreta em Lichtenstein, segundo o PA. Andreia informa que o protesto pelo impeachment teve 1,4 milhão de pessoas. É o número da PM. Ela não dá a estimativa do Datafolha, um terço menor.

Uma pesquisa no Google mostra que Paulo César comparece também a outros veículos da Globo, como a Globonews.

A me pergunta: “Que que eu faço, Paulo?”

Tough question.

Sou pragmático.

“Respira fundo e procura não vomitar todos os dias. Os sites independentes, que fazem jornalismo verdadeiro, estão crescendo na Era Digital, na qual a Globo é uma carroça em meio a carros. Em breve jornalistas como você poderão ganhar a vida longe do Império do Mal.”

Paulo Nogueira
No DCM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.