3 de mar de 2016

E quando um delegado da Polícia Federal infringe a lei?





PT-SP vai à Polícia Federal contra ex-delegado que ataca o partido nas redes sociais

Para o presidente estadual do PT paulista, ofensas não atingem apenas o partido, mas atacam a própria democracia brasileira


O diretório estadual do PT em São Paulo protocolou nesta quarta-feira na Superintendente Regional da Polícia Federal um ofício em que pede providências quanto a um vídeo que tem sido distribuído por Whatsapp. Nele, Jorge Pontes se apresenta como delegado federal a acusa o partido de ser uma organização criminosa.

Para o presidente estadual do partido, Emídio de Souza, as acusações não ofendem apenas ao partido e todos seus militantes, mas atacam também o sistema representativo do povo brasileiro e a democracia. Ele afirma que o partido também vai acionar o Ministério da Justiça, para que acompanhe o caso e tome providências.

“No estado democrático de direito, ninguém pode acusar sem provas, um delegado da PF menos ainda”, argumentou Emídio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.