13 de mar de 2016

Basta!


Basta de governos de esquerda, em todas as esferas, seguirem financiando, com milhões de reais de patrocínio, grandes corporação de comunicação que atuam como partidos políticos antidemocráticos com uma agenda vinculada aos negócios do grande capital nacional e internacional, especialmente nos setores financeiro, imobiliário, de telecomunicações e do agronegócio.

Basta de sindicatos de esquerda seguirem financiando programas de grandes corporações de comunicação e divulgando peças publicitárias em horários nobres de televisão destes grupos e em espaços nobres de seus jornais e rádios, sob o argumento de que é preciso “chegar à toda a base da categoria”. Esse método de comunicação é ineficaz, fortalece o que deveria ser enfraquecido e enfraquece o que deveria ser fortalecido.

Basta de parlamentares e dirigentes de esquerda, em todas as esferas, procurarem manter “relações privilegiadas” com formadores de opinião dessas grandes corporações de comunicação, alimentando uma relação promíscua de informações privilegiadas, futricas internas ou paroquiais e entrevistas especiais que fortalecem o que deveria ser enfraquecido e enfraquece o que deveria ser fortalecido.

Basta de os escassos veículos de comunicação de esquerda ou com uma pauta independente seguirem sendo tratados, na melhor das hipóteses, sob a rubrica da “ajuda” por parte daqueles que deveriam tratar a comunicação como uma questão absolutamente estratégica. Sem uma estrutura de comunicação forte, qualificada e profissionalizada, não há como enfrentar minimamente a potentíssima máquina que opera do outro lado.

Baste de tratar a comunicação como um tema separado de cada entidade, cada uma cultivando a sua horta, o seu jornal, o seu site, as suas contas nas redes sociais, o seu aparato próprio de comunicação, sem uma estratégia de caráter mais amplo e articulado para tratar das (muitas) questões que são disputadas diariamente na sociedade.

Basta de considerar, na prática, as grandes corporações de comunicação como algo dissociado da agenda do grande capital e de seus braços políticos.

Basta de reconhecer a pertinência de todas essas questões, mas seguir empurrando com a barriga a construção de soluções mais consistentes para as mesmas.

Marco Aurélio Weissheimer
No RS Urgente

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.