18 de set. de 2014

Gentili, Roger e os ultrajes da mídia!


Nesta segunda-feira (15), o programa “The Noite”, obrado por Danilo Gentili, entrevistou Luciana Genro, a candidata do PSOL que aceita os mais bizarros convites para alavancar seu desempenho na corrida presidencial. — (assista abaixo) — O direitista travestido de humorista abusou do anticomunismo mais tacanho. Ele e o músico decadente Roger, do Ultraje a Rigor, fizeram todo tipo de provocação. Mais uma vez, Luciana Genro não se intimidou. Num momento tenso, ela afirmou que Danilo Gentili devia “estudar mais” as experiências socialistas. Quase o chamou de burro! Talvez magoado pela humilhação sofrida ao vivo, o falso humorista postou nas redes sociais uma montagem de fotos em que compara a presidenciável a Adolf Hitler.

A agressão mostra bem o caráter deste “palhaço” — com todo o respeito aos palhaços. Mas ele pode se arrepender da piada. Nesta quarta-feira, a candidata do PSOL anunciou que abrirá um processo contra o apresentador do SBT. “Gentili confirma que realmente precisa estudar. Apologia ao nazismo é crime. O holocausto matou milhões. Minha família tem origem judia e não admito brincadeira com esta tragédia da humanidade. Mais uma vez Danilo Gentili passa dos limites!”, escreveu Luciana Genro em sua página no Facebook. Ela informou que sua assessoria jurídica já estuda os mecanismos para processar o humorista. Ela devia cobrar uma multa bem elevada para ajudar a bancar as dívidas da campanha.

Esta não é primeira vez que Danilo Gentili faz piadas de péssimo gosto, sempre com conteúdo reacionário. Também não é a primeira vez que ele será acionado pela Justiça. Parece que o comediante avalia que os processos serão capazes de erguer a audiência de seus decadentes programas de televisão. Para isto, ele conta com a ajuda do músico Roger Moreira, um autêntico ultraje à inteligência. Os seus comentários são sempre elitistas, arrogantes e preconceituosos. Ele se refere à presidenta Dilma como “terrorista” e se diz admirador de Olavo de Carvalho, o guru dos fascistóides tupiniquins. Em meados de agosto, o vocalista revelou mais uma vez a sua pequenez ao atacar o escritor e jornalista Marcelo Rubens Paiva.

Durante a 12ª Feira Literária Internacional de Paraty (Flip), o escritor — filho do ex-deputado Rubens Paiva, covardemente assassinado pela ditadura militar — criticou a atual onda conservadora no país e citou como exemplo o integrante do grupo Ultraje. De imediato, ele reagiu em seu perfil do Twitter: “É compreensível que você considere o comunismo legal. Mas daí a me usar de exemplo na Flip foi canalha de sua parte”. Em outra postagem, Roger foi ainda mais explícito em seu reacionarismo. “E tem mais, seu bosta: minha família não foi perseguida pela ditadura porque não estava fazendo merda”. O acompanhante de Danilo Gentili só faltou elogiar as torturas e assassinatos promovidos pelo regime militar.

Altamiro Borges

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com links NÃO serão aceitos.

Os comentários são de total responsabilidade de seus autores e não representam necessariamente a opinião do blog

Comentários anônimos NÃO serão publicados, como também não serão tolerados spams, insultos, discriminação, difamação ou ataques pessoais a quem quer que seja.

É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.