2 de jul de 2011

Dilma age com a energia. Já a Veja…

Desta vez, a Presidenta agiu rápido e firme.
Não deixou “esquentar” a denúncia da Veja sobre possíveis atos de corrupção no Ministério dos Transportes.
Determinou que o Ministro Alfredo Nascimento afaste todo o segundo escalão até que tudo seja esclarecido.
Em memória do ex-presidente Itamar Franco, recorde-se que ele fez o mesmo com o sr. Henrique Hargreaves, depois reintegrado pela inconsistência das denúncias.
Aliás, a atitude da presidenta não foi motivada pelas denúncias da revista, o que fica claro na matéria publicada no site da própria Veja, dizendo que:
“No último dia 24 (de junho, portanto), a presidente Dilma Rousseff se reuniu com integrantes da cúpula do Ministério dos Transportes no Palácio do Planalto. Ao lado das ministras Gleisi Hoffmann (Casa Civil) e Miriam Belchior (Planejamento), ela reclamou dos aumentos sucessivos dos custos das obras em rodovias e ferrovias, criticou o descontrole nos aditivos realizados em contratos firmados com empreiteiras e mandou suspender o início de novos projetos. Dilma disse que o Ministério dos Transportes está sem controle, que as obras estão com os preços “inflados” e anunciou uma intervenção na pasta comandada pelo PR — que cobra 4% de propina das empresas prestadoras de serviços.”
(…) Com planilhas e documentos sobre a mesa, Dilma elevou o tom no encontro com representantes da pasta: “O Ministério dos Transportes está descontrolado”. A presidente chamou de “abusiva”, por exemplo, a elevação do orçamento de obras em ferrovias, que passou de 11,9 bilhões de reais, em março de 2010, para 16,4 bilhões neste mês — salto de 38% em pouco mais de um ano. Dilma também se irritou em especial com a Valec, estatal que cuida da malha ferroviária, e com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), responsável pelas rodovias.
O secretário-executivo do ministério, Paulo Sérgio Passos, o diretor-geral do DNIT, Luiz Antonio Pagot, e o diretor de Engenharia da Valec, Luiz Carlos Machado de Oliveira também estavam na reunião em que Dilma mais falou do que ouviu.
“Vocês ficam insuflando o valor das obras. Não há orçamento fiscal que resista aos aumentos propostos pelo Ministério dos Transportes. Eu teria de dobrar a carga tributária do país para dar conta”, disse Dilma, quando a reunião caminhava para o fim. Ela deu o diagnóstico: “Vocês precisam de babá. E terão três a partir de agora: a Míriam, a Gleisi e eu”.
Agora, procedentes ou não as denúncias, a Veja mostra que tudo ali é armado. O título da matéria, no site, é “Oposição exige postura mais firme de Dilma contra PR” . Eles já leram a revista? Nem precisa, leia só o primeiro parágrafo:
“Senadores democratas e tucanos exigiram nesta segunda-feira uma postura mais firme da presidente Dilma Rousseff diante de denúncias de corrupção envolvendo o Ministério dos Transportes, comandado pelo PR. Reportagem de VEJA desta semana revela um esquema de pagamento de propina para caciques do PR, Partido da República, em troca de contratos de obras”.
Uai, a revista não foi publicada de ontem para hoje? “Nesta segunda-feira”? Hoje é sábado. Foi segunda passada ou é depois de amanhã? Se foi na passada, exigiram a quem, à Veja? É estranho que exigissem “mais” se ainda não tinha sido, publicamente, nada até então. Se é a próxima, a Veja já se adianta por eles? Aí é mais crível, até porque a Veja fala o que a oposição fala e vice-versa.
Leia Mais ►

Mensagem de Anonymous aos meios de comunicação de massa


Conversadores e enroladores do corporativismo midiático, isso não é filmiinho. Vocês enganaram o povo, manchando o nosso nome com todos os tipos de falácias.
Primeiros vocês nos ignoraram; depois nos trataram como lixo social, disseram que desapareceríamos depois das eleições, que ninguém nos apóia, que somos minoria desprezível. Nos rotularam como violentos; como terroristas; também ideologicamente.
Vocês mentiram.
Conhecemos o problema de vocês. O caro quarto poder, já não tem nenhum poder sobre o povo. Agora, o único lastro de vocês é dinheiro no bolso.
Refazer o ‘jeitão’ do negócio de vocês custa caro, não é mesmo?
Exponhamos claramente o que está acontecendo: os meios de vocês são agora parte de conglomerados transnacionais, cujo supremo interesse é manter o status quo desse sistema agonizante, para continuar a ganhar dinheiro a custa de cansar o povo. Claro. Os trabalhadores do negócio de vocês já sabem disso. Ninguém acredita em vocês. A informação segue seu curso, apesar de vocês.
Enquanto brincam de criar opinião do alto de suas colunas, arrogando-se a verdade absoluta, suas calúnias e manipulações são desmascaradas e denunciadas implacavelmente – muitas vezes, ainda antes de emitidas ou publicadas –, para expor a impostura a todo o planeta.
Imaginaram que abandonaríamos o povo espanhol à estratégia óbvia de vocês, de desgastá-lo?
Vocês ainda não entenderam. Somos o mesmo povo, deixando aqui um aviso a vocês. Nós não apenas fazemos. Nós explicamos o que acontecerá. Porque depende de vocês unirem-se à mudança ou serem esquecidos por ela.
Somos os grevistas; os desempregados; os professores; os profissionais dos excluídos; as famílias sem teto; os trabalhadores ‘cortados’; os idosos esquecidos; os jovens educados, mas sem oportunidades; o trabalhador alienado; a secretária desrespeitada; os que ocupam casas desocupadas que vocês ridicularizaram; os ganhadores com consciência; os perdedores com dignidade.
Somos a chispa que desperta cada sinapse, como neurônios, que compõem hoje um só pensamento. Despertamos; invencíveis; com razão e razões.
Daremos a eles o que mais importa: nosso futuro; somos seus únicos herdeiros e donos legítimos. Não somos mercadoria na mão de ninguém.
Vocês podem continuar a mentir e a ignorar a revolução global. Vocês são irrelevantes. Dia 19 de junho o povo fez história e continuará a fazê-la. Cada vez mais países juntam-se às reivindicações do 15M, inclusive no interesse deles mesmos.
Nesse momento, as marchas cidadãs aproximam-se da capital, aumentando a cada passo.
A informação continua fluindo e não importa o que vocês façam para evitá-lo. Pretendem lutar contra a vontade humana? Pior, então, será a queda de vocês. E nossa vitória será celebremente épica. Porque a paz é nosso caminho. E não há vitória maior que vencer sem guerra.
Somos anônimos; somos legião. Não esquecemos. Não perdoamos. Esperem e verão.
Leia Mais ►

Itapior: a metralhadora tucana

Por iniciativa do candidato derrotado à presidência da República, José Serra, e atualmente presidente do Conselho Político do PSDB, uma carta de parte da cúpula dos tucanos foi publicada no site pessoal do ex-governador, na qual faz críticas ao que chamou de “a incompetência e o autoritarismo” do governo da presidenta Dilma Rousseff.
A carta menciona “falta de convicção e de rapidez” nas decisões do governo, e também critica o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para as obras da Copa e das Olimpíadas, aprovado na Câmara nesta semana. Também, o trem bala foi classificado como o “investimento mais alucinado de nossa história”. A metralhadora tucana dirigiu suas críticas, ainda, à carga tributária, à taxa de juros reais e à taxa de câmbio “megavalorizada”.
O fato de esta carta não ter sido publicada no site do PSDB já revela, por si, a desunião do partido. A carta, ao contrário do que gostaria Serra, não obteve a adesão de toda a cúpula tucana. Pelo contrário. A decisão de Serra de divulgar o documento como se fosse fruto do consenso da primeira reunião do Conselho Político desagradou. O senador mineiro Aécio Neves, por exemplo, sequer esteve na reunião. A imprensa relata que Sérgio Guerra, presidente do partido, sugeriu que o texto não fosse divulgado antes de uma consulta ao congressista.
Divórcio da realidade
Como bem disse Cândido Vaccarezza, o tom da carta e seu conteúdo indicam o quanto "o PSDB está divorciado da realidade do Brasil e do povo brasileiro”. A carta, segundo ele, revela o “desespero” do PSDB, quando menciona supostas crises energética e de infraestrutura vividas pelo país. Para o líder do governo na Câmara, foi no governo de Fernando Henrique Cardoso que o país viveu sua maior crise de energia.
Leia Mais ►

Charge online - Bessinha - # 682

Leia Mais ►

Libertad Lamarque

 Raridade  

Libertad Lamarque, La Novia de America
Leia Mais ►

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre - Madonna

Durante a abertura do 36º Festival de Cinema Brasileiro de Gramado a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) executa um pot-pourri com "Vogue", "Like a virgin" e "Material girl". 

Leia Mais ►

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre - Isaac Karabtchevsky

35º Festival de Cinema de Gramado - Abertura com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre sob a regência de Isaac Karabtchevsky.
Música: Guilherme Tell - Ópera de Gioacchino Rossini. (Trilha do Seriado The Lone Ranger - Erradamente chamada no Brasil de Zorro).
Leia Mais ►

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e Yamandu Costa

Leia Mais ►

PSOL homenageia FHC e diz sentir falta de Paulo Renato

Pela comemoração de seus 80 anos o PSOL prestou homenagem a Fernando Henrique Cardoso. O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) mandou, ontem, uma carta extremamente carinhosa e afetuosa ao ex-presidente.
“Caro Presidente: alguém já disse – Tancredo? – que ‘as ideias brigam, as pessoas não’. Daí a vontade de lhe abraçar pessoalmente, nesta celebração brasiliense dos seus 80. Só que briguei com o tempo e com o corpo, já que se exige aqui na Câmara, para quem é de partido pequeno como o PSOL, o ‘dom da ubiquidade’. Na correria entre audiência pública na Comissão de Direitos Humanos, que acolhia, entre outros, o querido Fábio Konder Comparato, e a CCJ, que votava a anistia aos bombeiros do RJ, por volta das 13hs fui ao seu encontro, para um abraço… no plenário do Senado. Atrapalhei-me também com o local! E já me chamavam de retorno para o trabalho da CDH. Mas faço questão de deixar esta mensagem pelo aniversário do sociólogo que li e ouvi tanto na minha juventude universitária, do senador que, através de meus familiares paulistas, ‘ajudei’ a eleger, do presidente cuja gestão tanto, com outros, tanto critiquei, do ser humano que consegue não se ‘aposentar’ da tarefa de pensar o Brasil, com muito brilho, e de ousar abrir o debate sobre questões que a sociedade, por vezes, demoniza. Como dizia Picasso, ‘é preciso viver muito para se ser jovem’. Assim seja. Curta a nova idade na serenidade que a longa estrada possibilita, ainda que marcada também pela saudade dos que se foram (a propósito, senti muito a perda do Paulo Renato, com quem convivi em alto nível aqui na Câmara dos Deputados).
Chico Alencar (PSOL/RJ)”
Leia Mais ►

Reviravolta: FHC é pai de Strauss-Kahn

FHC foi levado para prestar depoimento sobre a suposta compra de votos para a emenda da inseminação
SORBONNE - Exames de DNA feitos na madrugada de ontem revelaram que Fernando Henrique é, sim, pai de Dominique Strauss-Kahn, do Real, do Cruzado, do Plano Bresser e da SUNAB, e não, como se pensava, de uma camareira da Guiné que trabalhava no hotel Sofitel de Nova York. "Recentemente, tenho ficado mais distraído e confesso que assinei o primeiro exame sem ler", festejou o ex-presidente, botando um baseado na roda. Também são seus filhos a Guarânia paraguaia, o Dólar nigeriano e o Franco senegalês.
Provas com Carbono 14, por outro lado, estabeleceram que o sociólogo fez 100 anos, e não 80, como foi divulgado. Com isso, todas as festas, artigos e bajulações em sua homenagem terão de ser refeitas, assim como as 786 entrevistas que ele concedeu na semana passada.
Resultados complementares também mostraram que FHC fumou, mas não tragou; assinou, mas não leu; escreveu, mas esqueceu, e transou, mas não engravidou. De acordo com o laudo final, FHC é também pai de Trololó, um gato cuja paternidade havia sido atribuída a José Serra.
Leia Mais ►

Sensação térmica pode chegar a -20ºC no Rio Grande do Sul neste fim de semana

É o Aquecimento Global do estúpido Al Gore
Uma forte massa de ar polar vinda diretamente da Antártida está fazendo com que as temperaturas na região Sul do país despenquem neste fim de semana. Hoje à noite, especialmente no Rio Grande do Sul, o frio intenso começa a tomar conta de todas as regiões.
O vento esperado para amanhã (domingo 3) deixará o mar agitado, com chance de ressaca na costa, e pode gerar sensação térmica de -20ºC no norte do Estado, nos Campos de Cima da Serra, onde a mínima deve chegar a -7ºC.
O início da próxima semana promete ser de temperaturas abaixo de zero, comparáveis aos casos de frio mais intenso verificados nos últimos anos, como em julho de 2000, julho de 2007 e julho de 2009, segundo a empresa de meteorologia MetSul. A tendência é de tempo aberto, com máximas que não devam superar os 10ºC.
Existe a possibilidade de nevar em diversas regiões, no entanto, com menos probabilidade do que no domingo e segunda-feira da semana passada.
As mínimas devem ficar ao redor de 0ºC ou negativas em quase todos os municípios do Estado, inclusive em Porto Alegre, com formação de geada generalizada.
Já no Planalto Sul Catarinense, as mínimas devem ficar entre -5ºC e -7ºC, e até -10ºC em pontos de vales e baixadas.
“Há neste momento no Cone Sul uma sequência de erupções polares de forte intensidade sem intervalo de aquecimento como poucas vezes se viu na história recente dos últimos 10 a 20 anos”, disse o meteorologista Luiz Fernando Nachtigall.
Cinzas
As cinzas das erupções no complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle, no Chile, chegaram ao RS nesta madrugada. A fuligem está sobre a Fronteira Oeste, em Uruguaiana (a 649 quilômetros de Porto Alegre), e avança rumo à região da Campanha, na cidade de Bagé (a 366 quilômetros da Capital).
Na noite deste domingo, as cinzas podem chegar a Porto Alegre, alcançando o norte gaúcho e Santa Catarina.
Até a metade desta manhã, dois vôos da Gol haviam sido cancelados no aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre. Um tinha origem em Montevidéu (Uruguai), e o outro, Buenos Aires (Argentina).
By: Uol
Leia Mais ►

A “Equação Fox”: candidato+dinheiro+mídia = votos

Roger Alies, com Bush pai: mídia para dominar mentes e o poder
Noticiários da televisão, hoje, são mais frequentemente vistos pelas pessoas do que são lidos os jornais, ouvido o rádio, do que qualquer outra forma de comunicação. O motivo: As pessoas são preguiçosas. Com a televisão que você apenas senta, vê e ouve. O pensamento é feito para você.
O texto faz parte do estudo “Candidate + Money + Media = Votes”, como que o estrategista de marketing do Partido Republicano Roger Alies tentava convencer, no início dos anos 70, o então presidente Richard Nixon a ajudar a criar uma emissora noticiosa de direita, capaz de apresentar – ou torcer – os fatos em favor da ipinião conservadora.
Alies – que além de Nixon, serviu também Ronald Reagan e George Bush, pai – acabou realizando seus planos mais de duas décadas mais tarde, quando o magnata australiano, naturalizado americano, Rupert Murdoch, o rei da mídia, criou a Foxnews e deu a ele o cargo de presidente da emissora.
Hoje a Foxnews é o palanque eletrônico do reacionarismo norteamericano.
A Folha publica hoje uma pequena nota sobre o estudo do site Gawker.com, especializado em mídia, que revelou estes documentos.
Só faltou dizer que, aqui no Brasil, nos antecipamos em muito aos americanos – e com a ajuda de lá, pelo grupo Time – montando aqui um monopólio de televisão que, na nossa impossibilidade de votar, refazia a equação assim: “mídia = poder + dinheiro
Leia Mais ►

Prefeito do DEMo quer censurar site de notícias

O governador tucano Beto Richa já faz escola em todo o Paraná. Veja mais esse caso, caro leitor.
O prefeito de Nova Londrina-PR, Dornelis Chiodelli (DEMo), foto, resolveu levar à delegacia críticas que recebeu de adversários no município.
Nesta semana, o jornalista Saul Bogoni (Diário do Noroeste), o professor Roberto do PT, Willian Faria e Ricardo Ronda, colunistas do site “Destak Nova Londrina“, foram intimados a comparecer na Polícia Civil para prestar “esclarecimentos” sobre o que escreveram.
O prefeito “demo” alega que o site denigre sua imagem ao discutir assuntos relativos à política local.
As notícias que conteriam supostas agressões ao “prefeitaço” já foram apagadas pelo editor da página Willian Faria.
Em outras oportunidades, políticos da cidade teriam exigido a revelação de IPs para identificar os internautas que acessam o “Destak Nova Londrina“. Tudo para intimidar.
“Querem calar este veículo de informação por expor as chagas do governo municipal à população novalondrinense impondo um terrorismo sem precedentes”, denuncia Faria.
No Paraná, a liberdade de expressão corre sérios riscos. Nestas plagas o autoritarismo se consolida a passos largos sob a batuta dos demotucanos. Um horror!
Leia Mais ►

Um hacker que abala a república

Polícia Federal tenta enquadrar jovem da periferia de Brasília que invadiu os computadores da presidente, copiou 25 mil e-mails do ex-ministro José Dirceu e tentou vender as informações sigilosas para a oposição
O HACKER E O POLÍTICO
Douglas (acima) teria mostrado emails de figurões da República para o
presidente do DEM do DF, Alberto Fraga (abaixo), que manteve o crime sob sigilo
Na sexta-feira 1º, o ministro da Justiça, José Eduardo Martins Cardozo, determinou uma missão a ser cumprida rapidamente pela Polícia Federal: apurar detalhes de como agiu e enquadrar criminalmente um hacker que tem deixado figurões da República em estado de alerta e também punir seus eventuais cúmplices. A última vítima das bisbilhotices eletrônicas do rapaz que se identifica como Douglas, diz morar em Taguatinga – cidade satélite de Brasília –, e que nos últimos dias vinha se gabando por ter invadido o computador da presidente Dilma Rousseff durante a campanha eleitoral do ano passado, é o ex-ministro José Dirceu. Segundo o colunista Guilherme Barros, do portal IG, 25 mil e-mails de Dirceu foram acessados e copiados pelo hacker. O ex-ministro descobriu que fora alvo da invasão na segunda-feira 27. “Eram 9 horas quando liguei o computador e o acesso ao correio eletrônico estava bloqueado”, disse o ex-ministro. “Liguei para o UOL (provedor) e soube que alguém havia usado meu CPF, meu RG e meu endereço e com isso alterou a senha e passou a ter acesso a todas as minhas mensagens”. Segundo Dirceu, os técnicos do provedor lhe informaram que a invasão ocorreu às 2h09 da segunda-feira 27 e durou cerca de sete horas. “Quando solicitei o número do telefone e o IP do computador de quem invadiu o sistema, me disseram que essa informação só pode ser fornecida com autorização judicial”, reclama o ex-ministro, que já escalou um grupo de advogados para tratar do caso. Na sexta-feira 1º, a direção do UOL informou que está fazendo investigações internas e que não iria se manifestar. “Ainda bem que em meus e-mails não há nada que não possa ser público”, afirmou o ex-ministro, ainda sem saber que essa não fora a primeira invasão feita em seus computadores.
VÍTIMAS
A presidente Dilma e o ex-ministro Dirceu:
computadores invadidos e correspondência violada
Já se sabe que o hacker procurou o ex-deputado Alberto Fraga, presidente do DEM do Distrito Federal, para vender sua muamba por R$ 300 mil. Antes, ele teria procurado líderes do PSDB e oferecido o material por um valor superior. O relato que Fraga faz do episódio é uma verdadeira aula de como figuras públicas são capazes de acobertar crimes, quando acreditam que podem se beneficiar deles. Fraga admitiu a ISTOÉ que recebeu e gravou telefonema do hacker no dia 9 de junho. O rapaz dizia ter cópias de e-mails comprometedores de figuras públicas. Qual a reação do líder partidário? Ao contrário do que se poderia esperar de um cidadão de bem, Fraga admite que gostou da história. “Venha até aqui”, respondeu ao rapaz. De fato, no dia 13, se encontrou com o vigarista na sede do Democratas, no Setor Comercial Sul, de Brasília. “Tenho e-mail da presidente Dilma. São uns 600”, disse Douglas, conforme o relato de Fraga. Então, o ex-deputado se empertiga e relata a razão de ter recusado a muamba: faltava-lhe imunidade para o crime. “Se eu tivesse mandato, faria a República tremer”, gaba-se Fraga, que diz ter lido algumas cópias dos e-mails de Dilma. “Mas, sem mandato, não vou entrar nessa canoa”. Mesmo assim, sem proteção assegurada, Fraga torna-se parceiro do crime. Ele contou para ISTOÉ, sem pedir sigilo, que “o mais grave” material do botim do hacker era um email enviado por Dilma para o presidente de um banco privado, que estava prestes a divulgar o resultado de uma pesquisa de opinião às vésperas da eleição. A então candidata, segundo Fraga, teria “evidenciado” que seria interessante se ela aparecesse na frente das pesquisas. “Se isso viesse à tona na época das eleições, seria desastroso para eles”, suspira do líder do DEM.
Além das mensagens da presidente, Fraga admite ter lido 12 e-mails de um total de 2.986 copiados do correio eletrônico de José Dirceu até aquele dia. Hoje ele até se encoraja a dar vazão à chantagem, tornando-se, de certo modo, um cúmplice dela: “Alguns dos e-mails do Zé Dirceu eram dirigidos ao ex-ministro Antônio Palocci e tratavam sobre tráfico de influência, valor de ações da Telebrás e palestras”, diz ele. Depois, sem qualquer resquício de lógica, o ex-deputado procura se diferenciar: “Nós e o PSDB não aceitamos os e-mails porque não fazemos política como os aloprados”. Ao final, porém, Fraga admite que acabou incentivando o crime: “Perguntei se ele tinha documentos recentes e ele respondeu que, se eu quisesse, poderia entrar a qualquer momento no computador da presidente”. A resposta de Fraga ao hacker foi mais um exemplo acabado de dissimulação, segundo seu próprio relato: “No meu gabinete, não!”, exclamou.
A gravação em poder do presidente do DEM do DF é uma prova concreta para que a PF cumpra sua missão. “Va­mos abrir inquérito, requisitar essa gravação que já poderia ter sido entregue à PF e enquadrar criminalmente todos os envolvidos”, afirmou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, na sexta-feira 1º.
Lúcio Vaz
By: IstoÉ
Leia Mais ►

"Nóis pega o peixe e amostra os anzól" - Premêro Facicru [Quarta Fôia]

Prof. Diógenes Afonso [DiAfonso]


No Último Segundo:


Para as situações comunicativas formais em textos escritos, reza a norma padrão da língua que o "i" e o "u" dos hiatos [encontro vocálico em que há vogal + vogal] deverão ser acentuados desde que, formando a sílaba tônica:
  1. representem a segunda vogal do hiato [vogal da direita];
  2. sejam a única letra da sílaba [estejam sozinhos] ou seguidos de "s";
  3. não estejam seguidos de "nh"
Assim é que palavras como cafeína, paraíso e egoísmo; graúdo, viúvo e baús, por exemplo, recebem acento gráfico no "i" e no "u" em destaque, pois se enquadram nas condições acima descritas.
A julgar pelo que o redator escreveu no título da matéria divulgada no portal IG, nenhuma das condições para o uso do acento gráfico na palavra juizes [sic] foi respeitada. Nota-se que a palavra:
  1. apresenta o "i" como sílaba tônica e representa a segunda vogal do hiato [ju-í-zes];
  2. encontra-se sozinha na sílaba [ju-í-zes];
  3. não está seguida de "nh".
Sugestão de correção: "Procuradores denunciam JUÍZES..."
Vale ressaltar que a regra de acentuação gráfica para o "i" e o "u" que formam hiato foi alterada em parte pela nova proposta ortográfica que entra em vigor, definitivamente para os brasileiros, a partir de 31 de dezembro de 2012. Para os portugueses, o prazo se estende até 2014.
A alteração diz respeito apenas à situação em que a palavra paroxítona possua, na sílaba anterior, um ditongo [encontro vocálico em que coexistem voga + semivogal ou semivogal + vogal]. Neste caso, não se deve acentuar o "i" e o "u" tônicos do hiato [maoista, feiura]. Se a palavra for oxítona, a regra se mantém, isto é, o "i" e o "u" devem ser acentuados [Piaui, teiu*]
Um outro aspecto a considerar no título da matéria se relaciona ao uso do verbo desviar. Aqui, a questão sai da esfera da acentuação gráfica para o universo sintático da regência verbal. O contexto indica: desviar algo para alguém e não desviar algo a alguém.
Sugestão de correção: "Procuradores denunciam JUÍZES por DESVIAREM dinheiro PARA a maçonaria"
* Teiú [lagarto, planta] 
__________________
Para entender as razões pelas quais a série "Nóis pega o peixe e amostra os anzól" está sendo produzida:
As postagens da série "Nóis pega o peixe e amostra os anzól" tem efeito pedagógico e se posiciona contra todo e qualquer preconceito linguístico, sobretudo, contra aquele que é disseminado pela mídia letrada [?] que defende com unhas e dentes o que não consegue sustentar em poucas linhas. 
Não defendemos, como muitos pensam inadvertidamente, o fim do ensino da norma dita padrão [variante privilegiada socialmente], apenas, não toleramos os arautos que discriminam [etnicamente, socialmente, culturalmente] outras formas de dizer o que nos circunda.
Leia Mais ►

Da prisão para a presidência

Este pode ser o percurso de Dominique Strauss-Kahn, inocentado da acusação de estupro contra uma camareira nos Estados Unidos
Até ontem, Dominique Strauss-Kahn, ou DSK, como ele é chamado pelos franceses, era um cadáver político. Estava morto, acabado, aniquilado. Mas depois que saiu triunfante da prisão em Nova York, ao lado da esposa e inocentado da acusação de sexo forçado contra uma camareira de hotel, o ex-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional voltou a ser o principal nome da esquerda francesa para enfrentar Nicolas Sarkozy nas eleições presidenciais de 2012.
Esta hipótese já vem sendo discutida abertamente pelos socialistas. François Hollande, um dos principais líderes do PS, fala em prorrogar o prazo das primárias para que Strauss-Kahn tenha tempo de se articular politicamente. Outros são mais enfáticos. “Se ele era o melhor candidato antes de 15 de maio, quando foi acusado de coisas terríveis, por que não seria agora, que está inocentado?”, argumenta o deputado socialista François Pupponi.
A volta por cima de DSK é prejudicial apenas para Martine Aubry, que era a favorita a levar a indicação socialista. E como os franceses são o povo menos moralista da Europa, ao menos em matéria sexual, nada indica que as estripulias de DSK terão peso decisivo na disputa de 2012.
Leia Mais ►

Por que Dilma ama FHC

Depois dos afagos mútuos, a presidente e o ex estreitam relações, enquanto tucanos e petistas torcem o nariz. Agora ela se prepara para escalá-lo em missões de Estado, assim como fez com Lula
Havia mais de oito anos que o telefone do Palácio do Planalto não registrava uma conversa informal entre um presidente da República e seu antecessor. Mas no dia 13 de junho, uma segunda-feira, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e a presidente Dilma Rousseff mantiveram um animado diálogo. FHC ligou de São Paulo para agradecer a carta recheada de elogios por meio da qual a presidente o cumprimentara pelo aniversário de 80 anos. “Queria dizer que fiquei extremamente feliz e aproveito para lhe dizer que também admiro sua trajetória.” Ao que Dilma devolveu, segundo pessoas que testemunharam o fato: “Meu querido, não disse nada que você não merecesse.” O telefonema, em tom mais do que amistoso, representou a afirmação de uma relação de respeito mútuo construída desde o início do ano, quando Dilma assumiu a cadeira já ocupada pelo líder tucano.
A relação entre os dois anda tão boa que Dilma começará, agora, a prestigiar FHC não só com elogios públicos. O próximo passo da presidente será no­mear Fernando Henrique para chefiar uma missão especial do governo brasileiro fora do País. A deferência será semelhante à que foi feita a Lula, que, na condição de ex-presidente, comandou a delegação nacional na Assembleia-Geral da União Africana, na Guiné Equatorial. O convite se inspira na tradição dos EUA, onde a experiência de ex-presidentes é utilizada em missões honorárias, independentemente da coloração partidária. Dilma, ao contrário do que ocorria com Lula, tem uma afinidade intelectual com FHC e não vê necessidade de esconder isso. Ambos estiveram juntos no combate à ditadura militar nos anos 60 e pagaram caro pelas suas ações – Dilma com a prisão, FHC com o exílio. Com formação de economista, Dilma reconhece ainda a importância que teve o Plano Real dos tucanos para acabar com a inflação no País e não sofreu o desgaste de um confronto direto com FHC nas urnas, como aconteceu com Lula.
Carinhos e afagos:
FHC: “Fiquei extremamente feliz e aproveito para dizer que também admiro sua trajetória”
Dilma: “Meu querido, não disse nada que você não merecesse”
Diálogo entre a presidente e o ex em telefonema no último dia 13
Os recentes afagos públicos entre a presidente e o papa dos tucanos podem levar a crer que a renhida relação entre PT e PSDB esteja se apaziguando. Puro engano. Os dois principais partidos do país continuam com a mesma postura belicosa das úl­timas duas décadas. E pior: nos dois lados da trincheira já há quem se incomode com tratamento tão cordial dado ao adversário. No círculo da presidente, todos são categóricos em afirmar que a atitude dela não encontra eco no PT. “Dilma é ela e suas circunstâncias. Foi um gesto pessoal. FHC é uma pessoa que ela admira e com a qual quer manter uma boa relação”, explicou à ISTOÉ uma fonte do Palácio do Planalto.
Uma prova de que também pelo lado tucano o clima permanece beligerante foi dada no evento em comemoração aos 80 anos de FHC na quinta-feira 30, em Brasília. Em seu pronunciamento, Serra elevou o tom, afirmando que Fernando Henrique “jamais passou a mão na cabeça de aloprados” e “foi sempre um servidor público em vez de se servir do público”. Na sessão em sua homenagem, Fernando Henrique evitou fazer críticas ao seu antecessor e, mais uma vez, elogiou Dilma. “O gesto dela deixou claro que nós somos brasileiros, temos que nos entender. Não vale a pena um destruir o outro.”
Nos bastidores, no entando, FHC tem sido um crítico contumaz de Lula. Nos últimos anos, FHC sempre reclamou do seu sucessor pelos cantos, dizendo que, nesse tempo todo, Lula nunca o havia convidado sequer para tomar um cafezinho no Palácio do Planalto. “Eu cedi a ele a Granja do Torto, mesmo antes de ele ser presidente. Mas o Lula só me chamou para ir ao enterro do papa”, esbravejou recentemente FHC. Lula e FHC nunca se encontraram desde que Dilma assumiu a Presidência. Ela até tentou. Na visita de Barack Obama ao Brasil a presidente convidou todos os ex-presidentes vivos para a recepção oferecida ao mandatário americano. Os senadores José Sarney e Fernando Collor, assim como FHC, compareceram, ao contrário de Lula, que preferiu ignorar a ocasião.
Sérgio Pardellas
By: IstoÉ
Leia Mais ►

Igreja Anglicana analisa possibilidade de aceitar bispos gays

A Igreja Anglicana estudará a possibilidade de aceitar que os clérigos homossexuais possam ser ordenados bispos.
Atualmente, a Igreja Anglicana permite a seu clero contrair uniões do mesmo sexo de forma civil. No entanto, não está definido se esses sacerdotes poderão chegar ao posto de bispos.
A Igreja informou em comunicado que sofre fortes pressões para se adequar às leis que garantam aos homossexuais um tratamento igual.
Uma equipe de advogados advertiu recentemente a instituição que poderia ser ilegal impedir alguém de ter acesso ao cargo por causa de sua opção sexual.
A rede de televisão BBC informou neste sábado (02/07) que a revisão dessa política poderia ajudar o clérigo Jeffrey John. Solteiro, ele foi recentemente rejeitado como candidato ao bispado de Southward por ser homossexual.
Após esse incidente, os advogados alertaram as autoridades eclesiásticas que, com base na nova legislação, a Igreja poderia estar incorrendo em discriminação contra os clérigos gays solteiros ao fazer suas nomeações.
Leia Mais ►

Juiz de Goiânia anula outra união estável entre homossexuais

Villas Boas já havia tomado decisão com outro casal no último dia 19.
STF reconheceu união entre casais do mesmo sexo.
O juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública de Goiânia Jeronymo Pedro Villas Boas (foto) anulou, pela segunda vez, um contrato de união estável firmado por um casal de homens que declaram morar juntos há 22 anos. “É fato, anulei mesmo. Foi-me enviado o ato por ofício pelo tabelião e exerci o controle de legalidade do ato ontem”, disse o juiz ao G1 nesta sexta-feira (1º). Villas Boas disse à reportagem que a decisão foi tomada nesta quinta-feira, dia 30.
Na decisão, o juiz afirma que, mesmo que a convivência homossexual seja “resguardada pela esfera privada de autonomia e liberdade de opção sexual”, não se configura união estável, “para efeito de obter a proteção do Estado e ver facilitada a sua conversão em casamento”.
No dia 19 de junho, ele já havia anulado um contrato de união estável entre homossexuais firmado em Goiás, mesmo após decisão do Supremo Tribunal Federal de reconhecer a união entre casais do mesmo sexo como entidade familiar. Na nova decisão, Villas Boas usou o mesmo argumento da vez anterior – o de que o Supremo “alterou” a Constituição, que, segundo ele, aponta apenas a união entre homem e mulher como núcleo familiar.
“Tendo em vista que União entre pessoas do mesmo sexo não constitui família, determino o cancelamento da “Escritura Pública de Declaração de União Estável” lavrada nos termos do Livro 00181-N, ás fls. 029/030 no 1º Registro Civil e Tabelionato de Notas”, afirma Villas Boas.
Segundo ele, o Judiciário não pode alterar a Constituição.
“Não havendo a Constituição Federal previsto explicita ou implicitamente a possibilidade de que a família [núcleo base da sociedade] se forma a partir de coabitação de pessoas do mesmo sexo, nenhum dos Poderes submissos á Carta Magna pode incluir este tipo de relação na topográfica constitucional, para afirmar anticonstitucionalmente que a união social de pessoas do mesmo sexo constitui Família”, diz ele no texto.
By: G1
Leia Mais ►

Blogueiro marcado para morrer pede socorro

"Chamo a sua atenção para a matéria Julio Cesar: delegado é acusado de formar milícia no ES. Veja se pode me apoiar divulgando o caso, pois estou ameaçado de morte."
Recebi este apelo do bravo guerreiro Antuérpio Pettersen Filho, que preside a Associação Brasileira de Defesa do Indivíduo e da Cidadania e edita o jornal eletrônico Grito Cidadão.
Veterano de muitas batalhas, o Pettersen é a última pessoa do mundo de quem possamos suspeitar de alarmismo. Afianço: a ameaça é séria e todos que puderem ajudar em algo, devem fazê-lo o quanto antes.
O motivo são as denúncias que ele vem fazendo contra Julio César Oliveira Silva, delegado de Polícia Civil que Pettersen acusa de ser remanescente do Esquadrão da Morte e continuar até hoje envolvido com o crise organizado.
Isto, aliás, se verificou também com seu extinto congênere paulista, desbaratado pelo promotor Hélio Bicudo. Inicialmente protegido pela ditadura militar, o bando do delegado Sérgio Paranhos Fleury perdeu o apoio da caserna quando Bicudo provou que nada tinha de justiceiro, apenas exterminando traficantes menores a soldo de um traficante maior, que queria eliminar a concorrência.
Eis a ficha do delegado Júlio Cesar, segundo o blogueiro:
"Até outro dia ocupando o cargo de Chefia Geral de Polícia Civil, (...) o delegado de Polícia Civil Julio César Oliveira Silva [é] egresso de breve carreira na Polícia Federal, (...) membro atuante da proscrita Escuderia Le Cocq, banida por determinação do Ministério Público, ainda assim, ocupante do mais alto cargo na hierarquia da Polícia Civil capixaba, famoso por suas ligações com o submundo do crime... [Agora ocupa] o cargo de delegado titular da Divisão de Promoção Social da Polícia Civil, órgão que maneja licenças médicas e afere legalidade para o porte de arma dos policiais civis, (...) onde tem menos visibilidade, (...) no entanto, vem o Delegado usando das suas faculdades para promover seus interesses pessoais e escusos".
Por estar na mira de inimigos extremamente perigosos, Pettersen decidiu encaminhar "pedido de medidas protetivas de vida ao Ministério Público Federal, próprias do Programa de Proteção a Testemunhas, a fim de que sejam tolhidos os que compõem a gangue que parece ter assumido o controle da Polícia Civil capixaba".
O alerta está lançado: nossa solidariedade talvez venha a representar a diferença entre a vida e a morte para Pettersen!
Leia Mais ►

A Internet, as redes sociais, Rousseau e a Vontade Geral

Há algum tempo descobri que o verdadeiro forjador do mundo contemporâneo foi Jean-Jacques Rousseau. O leitor pode pensar em qualquer tema relevante da modernidade e estará falando de Rousseau. Eles estão tão incorporados à nossa cultura que sequer conseguimos imaginar um mundo em que não existissem ou identificar sua gênese em Rousseau. Sociologia? Discurso sobre a Desigualdade. Antropologia? Discurso sobre a Desigualdade. Linguística? Discurso sobre a Desigualdade. Filosofia Política? Contrato Social. Pedagogia? Emílio. Ecologia, as lutas sociais (a ideia de que a sociedade é o mal e precisa ser transformada), representação política, vontade geral, etc. A coluna de Clóvis Rossi na Folha trouxe uma frase de Daniel Innerarity, catedrático de Filosofia Política e Social: “há um assalto generalizado contra a ideia da intermediação. Está se instaurando uma visão segundo a qual a vontade geral é algo que se pode construir sem instituições intermediárias”. No Contrato Social Rousseau diz que a vontade não se representa, é ela mesma ou não é. Que o povo inglês pensa que é livre porque a cada 4 anos elege seus representantes, mas volta a ser escravo nesse meio tempo (cito de memória). As redes sociais e a internet, dois séculos depois, dão razão a Rousseau. A ideia de intermediação política pela via da representação mostra-se mais e mais uma falácia. As pessoas se organizam, vão às ruas, ignoram parlamentos, partidos, e postulam a vontade geral. Como dizia Rousseau.
By: Allonsanfan
Leia Mais ►

Propaganda brasileira é acusada de promover pedofilia

Dois anúncios da representante brasileira da fabricante de carros sul-coreana Kia geraram controvérsia após conquistarem o Leão de Prata no festival internacional de Cannes, voltado ao mercado publicitário. Tudo porque o conteúdo das propagandas foi considerado pedófilo por alguns profissionais do ramo e veículos de comunicação estrangeiros.
Produzido pela agência brasileira Moma, os anúncios trazem histórias em quadrinhos criadas para apresentar um novo dispositivo. "O conceito da campanha é o de enfatizar o principal atributo do ar condicionado Dual Zone, que oferece temperaturas diferentes dentro do mesmo veículo", conforme explicou a Moma ao Opera Mundi.
(clique para ampliar)
Em uma das peças, há um diálogo entre um professor e uma aluna, aparentemente cursando o ensino fundamental. "Professor, obrigada por ficar até mais tarde comigo hoje", diz a garota. Já no lado esquerdo do anúncio impresso, a menina dá lugar a uma garota mais velha e atraente e o professor, folgando a gravata, responde: "Que isso...é um prazer". Após a garotinha oferecer uma maçã, o professor, no lado direito da página, morde a fruta exclamando "hmmm...que delícia...como é suculenta". A propaganda termina com o professor, do lado esquerdo, sugerindo que comecem a lição, enquanto do lado direito a mulher diz "que tal...anatomia?".
Na outra peça, o diálogo acontece no universo do célebre conto de fadas "Bela Adormecida". Abaixo a versão em inglês do anúncio.
(clique para ampliar)
O blog especializado em propaganda Copyranter classificou a propaganda da Kia Motors do Brasil de "suja" e lamentou que os publicitários tenham recorrido a este tipo de conteúdo para anunciar o produto. "O que você espera quando virtualmente 100% do júri é formado por homens", comentou o autor do site em referência ao Leão de Prata conquistado. Já o site norte-americano The Huffington Post criou uma enquete para que os leitores opinem se a propaganda da Kia tem conteúdo pedófilo ou não. Até o momento, mais de 67% dos votantes a consideram "nojenta".
O site Automotive News trouxe declarações da KMA (Kia Motors America), que condenou o anúncio: "Estamos fazendo o possível para informar o consumidor e a mídia que não foi a Kia Motors America que aprovou o anúncio e que, da mesma forma que os consumidores americanos, consideramos as peças totalmente ofensivas e inapropriadas", afirmou Michael Sprague, vice-presidente de Marketing e Comunicação da KMA.
A mensagem da propaganda, de acordo com a Moma, "foi dramatizada em cartoon, para a mídia impressa, mostrando justamente estes opostos, de quente e frio. São duas histórias independentes, diferentes, sobre situações parecidas". De acordo com a agência de publicidade, sediada em São Paulo, "a independência das histórias é reforçada pelo recorte do anúncio e os traços dos cartoons, visivelmente distintos."
A Moma lamentou a polêmica levantada em torno das peças – avaliadas por 32 pessoas de diversas nacionalidades em Cannes e que "não levantaram qualquer polêmica” no momento da avaliação. “Jamais houve a intenção de gerar questionamentos envolvendo um assunto tão importante e sério como este. A Moma também lamenta por ter colocado seu cliente Kia no centro desta discussão e assume total responsabilidade pela campanha."
Leia Mais ►

Morre Itamar Franco

Aos 81 anos, o ex-presidente Itamar Franco não resistiu à pneumonia contraída durante tratamento de leucemia a que estava sendo submetido no hospital Albert Einstein, em São Paulo; morte se deu minutos atrás
Leia Mais ►

Bahia - 2 de julho

Hino ao 2 de julho, pela independência da Bahia, gravado no Teatro Castro Alves, Salvador, Bahia, em maio de 2010. Arranjo do maestro Fred Dantas, executado Pela Orquestra Sinfônica Juvenil 2 de Julho - Neojibá, sob a regência do maestro Yuri Azevedo, Interpretado pelo cantor e compositor baiano, Tatau. Projeto da Secretaria de Educação do Estado da Bahia, produzido pela Larty Mark Convergência Digital.

HINO AO DOIS DE JULHO
Letra: Ladislau dos Santos Titara
Música: José dos Santos Barreto

Nasce o sol a 2 de julho
Brilha mais que no primeiro
É sinal que neste dia
Até o sol é brasileiro.

Nunca mais o despotismo
Regerá nossas ações
Com tiranos não combinam
Brasileiros corações.

Salve, oh! Rei das Campinas
De Cabrito e Pirajá
Nossa pátria hoje livre
Dos tiranos não será.

Nunca mais o despotismo
Regerá nossas ações
Com tiranos não combinam
Brasileiros corações.

Cresce, oh! Filho de minha alma
Para a pátria defender
O Brasil já tem jurado
Independência ou morrer.
Leia Mais ►

Direito fundamental de ir e vir

 Reproduzo post de 21/05/2011, acrescido de áudio  

Entre os diversos trabalhos apresentados, um deles causou polêmica entre os participantes. "A Inconstitucionalidade dos Pedágios", desenvolvido pela aluna do 9º semestre de Direito da Universidade Católica de Pelotas (UCPel) Márcia dos Santos Silva chocou, impressionou e orientou os presentes.
A jovem de 22 anos apresentou o "Direito fundamental de ir e vir" nas estradas do Brasil. Ela, que mora em Pelotas, conta que, para vir a Rio Grande apresentar seu trabalho no congresso, não pagou pedágio e, na volta, faria o mesmo. Causando surpresa nos participantes, ela fundamentou seus atos durante a apresentação.
Márcia explica que na Constituição Federal de 1988, Título II, dos "Direitos e Garantias Fundamentais", o artigo 5 diz o seguinte: "Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade" E no inciso XV do artigo: "é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens". A jovem acrescenta que "o direito de ir e vir é cláusula pétrea na Constituição Federal, o que significa dizer que não é possível violar esse direito.
E ainda que todo o brasileiro tem livre acesso em todo o território nacional. O que também quer dizer que o pedágio vai contra a constituição".
Segundo Márcia, as estradas não são vendáveis. E o que acontece é que concessionárias de pedágios realiza contratos com o governo Estadual de investir no melhoramento dessas rodovias e cobram o pedágio para ressarcir os gastos.
No entanto, no valor da gasolina é incluído o imposto de Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico (Cide), e parte dele é destinado às estradas. "No momento que abasteço meu carro, estou pagando o pedágio. Não é necessário eu pagar novamente. Só quero exercer meu direito, a estrada é um bem público e não é justo eu pagar por um bem que já é meu também", enfatiza.
A estudante explicou maneiras e mostrou um vídeo que ensinava a passar nos pedágio sem precisar pagar. "Ou você pode passar atrás de algum carro que tenha parado. Ou ainda passa direto. A cancela, que barra os carros é de plástico, não quebra, e quando o carro passa por ali ela abre. Não tem perigo algum e não arranha o carro", conta ela, que diz fazer isso sempre que viaja. Após a apresentação, questionamentos não faltaram.
Quem assistia ficava curioso em saber se o ato não estaria infringindo alguma lei, se poderia gerar multa, ou ainda se quem fizesse isso não estaria destruindo o patrimônio alheio.
As respostas foram claras. Segundo Márcia, juridicamente não há lei que permita a utilização de pedágios em estradas brasileiras. Quanto a ser um patrimônio alheio, o fato, explica ela, é que o pedágio e a cancela estão no meio do caminho onde os carros precisam passar e, até então, ela nunca viu cancelas ou pedágios ficarem danificados.
Márcia também conta que uma vez foi parada pela Polícia Rodoviária, e um guarda disse que iria acompanhá-la para pagar o pedágio. "Eu perguntei ao policial se ele prestava algum serviço para a concessionária ou ao Estado. Afinal, um policial rodoviário trabalha para o Estado ou para o governo Federal e deve cuidar da segurança nas estradas. Já a empresa de pedágios, é privada, ou seja, não tem nada a ver uma coisa com a outra", acrescenta.
Ela defende ainda que os preços são iguais para pessoas de baixa renda, que possuem carros menores, e para quem tem um poder aquisitivo maior e automóveis melhores, alegando que muita gente não possui condições para gastar tanto com pedágios. Ela garante também que o Estado está negando um direito da sociedade. "Não há o que defender ou explicar. A constituição é clara quando diz que todos nós temos o direito de ir e vir em todas as estradas do território nacional", conclui. A estudante apresentou o trabalho de conclusão de curso e formou-se em agosto de 2008. Ela não sabia que área do Direito pretende seguir, mas garante que vai continuar trabalhando e defendendo a causa dos pedágios.

Aúdio encontrado no Blog do Mutirão
Leia Mais ►

Charge online - Bessinha - # 681

Leia Mais ►