31 de mai de 2011

Qualquer semelhança, é a realidade!





ANO - III


Leia Mais ►

Mein Kampf - VII





ANO - III


Um documentário brilhante e imperdível. Cada segundo deste documentário é uma autêntica filmagem alemã, descoberta dos arquivos secretos da guarda de elite nazista e escondida pelo próprio Goebbels por serem muito fortes.
Minha Luta criou um impacto internacional e foi aclamado como um dos mais incríveis documentários históricos. Criou turbilhões onde quer que tenha sido mostrado e arrancou entusiasmados aplausos e críticas.
Minha Luta vai fundo na ascensão e queda do terceiro Reich e do gênio do mau que o criou. Durante o filme sempre surge a pergunta que vem atormentando as mentes e corações de todo o mundo: Como podem ter deixado isso acontecer?

Veja também: Mein Kampf - I - II - III - IV - V - VI - VIII - IX - X - XI - XII 
PS: Apenas a parte XI não está legendada.
Leia Mais ►

Governo federal anuncia concessões de aeroportos





ANO - III
Presidenta Dilma Rousseff coordenou reunião com governadores e prefeitos das cidades-sede da Copa do Mundo 2014 no Palácio do Planalto.
Foto: Roberto Stukert Filho/PR
O governo federal anunciou nesta terça-feira (31/5) aos governadores e prefeitos das 12 cidades-sede da Copa do Mundo Fifa 2014 a decisão de realizar concessões para os aeroportos de Guarulhos (SP), Viracopos (SP) e Brasília (DF). O anúncio ocorreu durante a reunião convocada pela presidenta Dilma Rousseff para discutir as providências para o evento esportivo.
De acordo com o modelo definido, as concessões serão feitas por meio de Sociedades de Propósito Específico (SPE), a serem constituídas por investidores privados, com participação de até 49% da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).
A SPE, que será uma empresa privada, ficará responsável por novas construções e pela gestão desses aeroportos. Como acionista relevante das SPEs, a Infraero participará das principais decisões da companhia.
A metodologia e os demais critérios do edital de concessão serão elaborados por empresas especializadas, devendo estar prontos nos próximos meses. A Infraero continuará a implementar os investimentos previstos no seu planejamento estratégico, relativo aos demais aeroportos da rede.
O ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, Wagner Bittencourt, informou que as medidas anunciadas visam atender a demanda para os próximos anos, inclusive o período da Copa de 2014. Bittencourt disse ainda que o governo continua os estudos para concessão de mais dois aeroportos: Confins (MG) e Galeão (RJ).
Leia Mais ►

Venezuela recibe la primera partida de 35 tanques rusos T-72B1






ANO - III

Tanques Т-7
Venezuela recibió la primera partida de 35 tanques principales de batalla T-72B1 procedentes de Rusia, comunicó hoy Defensa.com.
"Un total de 35 tanques rusos T-72B1 han llegado a Venezuela a bordo del buque 'Sluisgratch' y fueron descargados en Puerto Cabello el pasado 25 de mayo, y tras un fuerte dispositivo de seguridad fueron trasladados al Fuerte Paramacay, en la ciudad de Valencia", dice el comunicado.
El presidente de Venezuela, Hugo Chávez, anunció en septiembre de 2009 la compra de 92 tanques T-72, sistemas de misiles BM-30 'Smerch' y armamento antiaéreo por un total de 2,2 mil millones de dólares.
Según Defensa.com, Venezuela recibió en las últimas semanas al menos siete buques cargados de material militar.
La versión del tanque T-72 que adquirió Venezuela fue construida a mediados de los 1980 y su armamento incluye un cañón de 125 mm de ánima lisa 2A46M/ D-81TM, una ametralladora coaxial PKT de 7,62 mm y una ametralladora antiaérea NSVT de 12,7 mm.
Aparte de los tanques también fueron recibidos 16 vehículos blindados de combate de infantería BMP-3; 32 vehículos blindados de transporte de personal anfibios BTR-80A; 24 lanzacohetes móviles 9K51 BMP-21 Grad con un alcance de hasta 40 km; 4 vehículos blindados de observación para unidades de artillería y 13 morteros autopropulsados 2S23 Nona-SVK de 120 mm montados en vehículos blindados.
Entre otro material militar suministrado por Rusia figuran 24 morteros remolcados Sani de 120 mm; cañones bitubos antiaéreos ZU-23-2 de 23 mm y camiones tácticos 4×4 'Ural' 43206 en versiones de transporte, puesto de mando/comunicaciones y apoyo logístico.
El director del Centro de Análisis de Comercio Mundial de Armas (CACMA), Ígor Korótchenko, comentó a RIA Novosti que los tanques rusos incluso de las versiones más tempranas gozan de estable demanda en el mercado mundial de armas por la excelentes relación costo-eficacia.
"El ejemplo de Venezuela es la mejor confirmación de ello", resumió el experto.
By: RIA Novosti
Leia Mais ►

Rádio e TV: uma comunitária a cada três emissoras, diz governo




ANO - III

Lista divulgada pelo ministério das Comunicações revela que redes comunitárias de rádio e TV estão presentes em todos os estados brasileiros e representam um terço das 14 mil emissoras em operação. Para combater 'laranjal' na radiodifusão, ministério abre o nome dos sócios das emissoras e prepara mudanças nas próximas disputas por outorgas. Minas Gerais é o estado com o maior número de redes comunitárias (691), seguido por São Paulo (551) e Rio Grande do Sul (362). Na rabeira, estão Acre (5), Roraima (6) e Amapá (16).
BRASÍLIA – As rádios e TVs comunitárias alcançam hoje todos os estados brasileiros e representam um terço da radiodifusão. O país tem 14.154 emissoras em operação, das quais 9.682 são comerciais, 4.242 são comunitárias e 230, educativas.
Os números fazem parte de um banco de dados sobre outorgas de rádios e TVs que o ministério das Comunicações divulgou nesta segunda-feira (30/05). A lista traz nome e sobrenome de cada um dos sócios e dirigentes das emissoras.
Minas Gerais é o estado com o maior número de redes comunitárias (691), seguido por São Paulo (551) e Rio Grande do Sul (362). Na rabeira, estão Acre (5), Roraima (6) e Amapá (16). O Acre, aliás, é o único estado que não possui emissora educativa.
As posições entre São Paulo e Minas se invertem, no caso das emissoras comerciais: 1.595 no primeiro e 1.303, no segundo. O Rio Grande do Sul também fica em terceiro lugar (935). Na outra ponta, estão Amapá (37), Roraima (42) e a capital do país, o Distrito Federal (46).
A lista de outorgas está disponível na página eletrônica do ministério das Comunicações. Sua divulgação tinha sido anunciada pelo ministro Paulo Bernado há cerca de um mês, durante reunião dele com a Frente Parlamentar pela Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação com Participação Popular.
Na ocasião, Bernardo dissera que o objetivo era contar com a ajuda da população para identificar “laranjas” por trás das concessões. O ministério espera que as pessoas vejam a lista e informem o governo sobre sócios suspeitos que porventura elas conheçam.
Também para combater o “laranjal" na radiodifusão, o ministério mudará as regras das licitações. Vai exigir que os interessados apresentem parecer de auditoria independente comprovando que têm capacidade financeira para tocar uma emissora. Que provem que há distribuição de lucros entre os sócios. Que depositem caução de 20% no ato da inscrição, e não de 1%, como é hoje. E que paguem pela concessão até a assinatura dela, e não mais em até 12 meses, também como ocorre hoje.
“Nós adotaremos estes critérios já nas próximas licitações”, disse Paulo Bernardo. “Hoje, há cerca de 300 processos no ministério que nós vamos cancelar para reabrir com as novas exigências. O que já chegou ao Congresso, aí será uma decisão dos parlamentares.”
André Barrocal
Leia Mais ►

Uma fábula em sintonia com o dia




ANO - III
O rato e o fazendeiro
Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que haveria ali.
Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!!!
A galinha disse:
- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi até o porco e disse:
- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!
- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser orar. Fique tranqüilo que o Sr. será lembrado nas minhas orações.
O rato dirigiu-se vaca. E ela lhe disse:
- O que? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não!
Então o rato voltou para casa abatido, para encarar a ratoeira. Naquela noite ouviu-se um barulho, como o da ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.
No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher… O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher não melhorou e acabou morrendo.
Muita gente veio para o funeral. O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.
“Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando há uma ratoeira na casa, toda fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos.”
Leia Mais ►

Prontuário médico de Dilma foi vazado no Hospital Sírio-Libanês





ANO - III

Na última quinta-feira, 26 de abril, recebi um e-mail de Gerson Carneiro, leitor do Viomundo, com o assunto Aves de mau agouro. Perguntava se eu tinha alguma notícia sobre o estado de saúde da presidenta Dilma Rousseff.
Nascido em Irecê, sertão da Bahia, criado em Senhor do Bonfim e morando em Salvador desde a adolescência, Gerson é muito brincalhão. Seu perfil no twitter diz tudo: No meu velório não quero ouvir nenhum choro; quero ouvir muitas piadas. Se você é chorão(ona) e/ou não sabe contar piadas, favor não ir.
Mas ele estava preocupadíssimo. Dois amigos disseram-lhe que Dilma estava gravemente enferma. Os detalhes me fizeram relembrar a sordidez das mentiras espalhadas durante as eleições de 2010.
“Não acho que seja verdade”, respondi-lhe. “São os urubus de plantão, mas vou checar.”
Liguei para o deputado federal paulista Paulo Teixeira, líder da bancada do PT na Câmara dos Deputados, que, por coincidência, havia estado com a presidenta no dia anterior.
“A Dilma teve pneumonia nos dois pulmões, mas já sarou. Inicialmente achou que era apenas gripe, não deu muita atenção. Só que a situação complicou”, conta a esta repórter o que ouviu da presidenta. “Se tivesse alguma doença grave, a Dilma seria a primeira a falar. Lembra-se da transparência no trato do linfoma, em 2009?”
No sábado, porém, “ao visitar” o Tijolaço, a casa digital do deputado federal Brizola Neto (PDT-RJ), descobri uma das possíveis origens dos boatos que circularam pela internet na semana passada. Encarnando o próprio o urubu da semana, a revista Época chegou às bancas com a ficha médica completa da presidenta. No caminho da Dilma há sempre uma ficha! Assinam a reportagem: Cristiane Segatto, Isabel Clemente e Leandro Loyola. Atente bem à foto e à chamada de capa.
A Época quer matar a Dilma”, denunciou Brizola Neto já no título do seu artigo do sábado. “Essa é a ‘ética’ dos nossos grandes meios de comunicação. Não precisam de fatos, basta construírem versões, erguendo grandes mentiras sobre minúsculas verdades. Esses é que pretendem ser os ‘ fiscais do poder’. Que imundície!”
Realmente, a foto da capa (Dilma com os olhos fechados como se estivesse morta, num caixão) combinada à chamada (seu estado ainda exige cuidados) induzem, de pronto, a se temer o pior: o câncer voltou. Fim de linha. Mas depois lendo, felizmente, não é nada disso.
O relatório médico, feito pela equipe do Sírio-Libanês que cuida de Dilma e tornado público pela Presidência em resposta à reportagem de Época, é enfático: “ótimo estado de saúde”.
A Época, porém, elenca uma porção de problemas, fazendo passar a ideia de que Dilma seria um poço de doenças. Só que do ponto de vista estritamente de saúde a reportagem não disse a que veio, é uma não-matéria. Um equívoco.
Explico. No passado, saúde era sinônimo de ausência de doença. Porém, com a crescente longevidade da população essa noção foi derrubada. Visões mais amplas a substituíram. A mais clássica é a da Organização Mundial de Saúde (OMS): saúde é o bem-estar físico, psíquico e social.
Logo, ter saúde não depende simplesmente da presença ou da inexistência de doenças. É normal ter algumas delas com o avançar da idade. Em geral, parte-se – atenção! – de uma a duas, na faixa dos 20 a 30 anos, para cinco ou seis, aos 80 ou 90.
Em outras palavras: pode-se estar na faixa dos 60 anos, como a presidenta, ter diversas doenças, mantê-las sob controle e ser saudável. Em compensação, um jovem – em tese, saudável – pode ser doente. É o caso daquele que atravessa dez faróis vermelhos seguidos; ele pode não estar bem mentalmente e, por isso, talvez morra ou mate alguém.
E a lista de 28 remédios, os mal-estares e os resultados de exames?
Qual a novidade? Nenhuma. Deu até vontade de rir, pois a Época se levou a sério. Esqueceu-se do básico: Dilma é ser humano, em carne e osso, como qualquer um de nós. Ponto. Tem dor de barriga, de cabeça, nas costas, tosse, espirra, chora, ri, sofre, fica triste, alegre. A Presidência da República não imuniza ninguém.
Aliás, para fazer a malfadada reportagem, Época não precisava recorrer a métodos não ortodoxos para saber que a glicemia subiu quando Dilma teve pneumonia e parou com o remédio para diabetes. Mesmo que não tivesse diabetes, a glicemia dela teria subido. Normalmente infecções aumentam as taxas de “açúcar” no sangue.
E as dores no estômago, náuseas e aftas? Quem já tomou antibióticos sabe que esses efeitos adversos podem ocorrer. E para aliviar as aftas, por exemplo, a gente usa o que tem à mão na hora, inclusive bicarbonato de sódio. Eu garanto: funciona.
“Mas e a tiroidite de Hashimoto?”, alguns talvez questionem. “A presidenta tem hipotiroidismo!.”
Ela e mais cerca de 3 milhões de brasileiros, e a tiroidite de Hashimoto é a causa principal. Trata-se de uma doença auto-imune que acomete mais o sexo feminino — principalmente após os 40 anos: o sistema imunológico não reconhece a tiroide como parte do corpo e a ataca, inflamando-a ou destruindo-a progressivamente. O tratamento consiste em tomar diariamente comprimidos de levotiroxina.
Então por que publicar tal matéria se Dilma sempre foi tão transparente em relação aos seus diagnósticos e tratamentos e nunca impediu os seus médicos de passar informação à mídia sobre a sua saúde? Será que esperavam encontrar uma bomba e como acharam apenas traques, tocaram assim mesmo? Por que levaram adiante dando ares fúnebres, para males comuns na população e que podem ser perfeitamente controlados hoje em dia, mantendo a pessoa saudável?
Considerando que do ponto de vista de saúde a matéria não beneficia o leitor, só tenho estas explicações. Má fé. Mau jornalismo. O objetivo é claramente político. Fragilizar a presidenta. Jogá-la na corda. Machucá-la.
Esse é um lado dessa sujeira, que só pode se materializar porque houve o vazamento do prontuário da paciente Dilma Rousseff, via Hospital Sírio-Libanês. Um sem a cumplicidade do outro não teria sido possível a reportagem. Não sei como nem quem passou as informações. Se foi por São Paulo, onde fica a sede da Época e do hospital. Ou se via Brasília, onde a revista tem sucursal e o Sírio-Libanês, uma unidade. Em quase 30 anos como repórter na área de saúde, nunca tinha visto um vazamento de prontuário tão rico em detalhes. Não foi uma mera dica, passada em conversa ligeira de corredor ou de telefone. Mas a ficha completa com todos os exames feitos, dias, horários, resultados, remédios envolvidos.
No domingo, pela manhã, liguei para a assessoria de imprensa do Sírio-Libanês e perguntei o que o hospital tinha a dizer sobre o vazamento do prontuário da ilustre paciente. Resposta repetida várias vezes:
O hospital não vazou nada, o hospital não divulgou nada, as informações foram passadas à presidência da República. É a informação que estamos dando aos jornalistas que estão nos ligando.
Não convencida, mesmo sendo domingo, liguei de novo à tarde. A resposta foi semelhante. Mandei ainda, às 16h, e-mail com cópia para três membros da equipe da assessoria de imprensa, questionando o vazamento do prontuário médico da presidenta. Até agora, quase 27 horas depois, não recebi a resposta.
O fato é que fora a via judicial, que não é o caso, legalmente só podem ter acesso à ficha médica completa de Dilma ela própria, seu representante legal, os seus médicos e equipe e o Sírio-Libanês, já que o prontuário fica sob a guarda do hospital.
Dilma, obviamente, não passaria as informações com tantos dados técnicos. Vale lembrar que, atendendo à solicitação de Época, ela enviou à revista um relatório sobre o seu estado de saúde feito pelos médicos do Sírio-Libanês. A revista utilizou as frases “ótimo estado de saúde” e “A Presidenta Dilma continua em remissão completa do linfoma, e não há nenhuma evidência de deficiências imunológicas, associadas ou não ao tratamento do linfoma realizado em 2009″, ignororando o restante. Depois, em resposta à reportagem de Época, a Presidência tornou público o relatório encaminhado anteriormente à revista (está no mesmo post do Brizola Neto, logo abaixo do seu artigo).
Acredito que os médicos que assistem Dilma no Sírio-Libanês também não vazariam o prontuário. As equipes que cuidam da presidenta são coordenadas por Roberto Kalil Filho, Paulo Hoff, Yana Novis, David Uip, Raul Cutait, Carlos Carvalho, Milberto Scaff e Julio Cesar Marino.
Suponho que não fariam isso ainda os doutores Antonio Carlos Onofre de Lira e Paulo Ayrosa Galvão, respectivamente, diretor-técnico e diretor-clínico do Sírio Libanês.
Sobra o hospital enquanto instituição, afinal o prontuário médico fica sob sua guarda e não saiu voando para os braços da Época. Alguém o acessou e passou para Época. Informação é moeda de troca. O “serviço” pode ter sido feito até por um médico para cair nas graças do jornalista e, depois, no futuro, ser recompensado com espaço na publicação. Nesses anos cobrindo saúde já ouvi quase tudo. Desde médico relatando a colegas a doença x ou y de paciente famoso às supostas puladas de cerca do dito cujo.
“Na verdade, o sistema de proteção aos dados dos pacientes nos grandes hospitais e laboratórios ainda é muito frágil”, alerta o pediatra Marcelo Silber, médico credenciado do Sírio-Libanês e do Albert Einstein, em São Paulo. “Com a minha senha de médico, posso acessar a ficha completa de qualquer paciente, famoso ou não. Logo, alguém de má fé pode fazê-lo e passá-lo adiante, conforme o seu interesse. Por exemplo, imprensa, convênios, seguro-saúde.”
Está escrito no Código de Ética Médica, do Conselho Federal de Medicina:
É vedado ao médico revelar fato de que tenha conhecimento em virtude do exercício de sua profissão, salvo por justa causa, dever legal ou autorização expressa do paciente.
Ou seja, alguém se prestou a fazer o serviço sujo no caso de Dilma. Se foi médico ou outro membro da equipe do hospital – enfermeira, nutricionista, psicólogo, secretária, técnico em informática ou seja lá quem for –, diria aos colegas de Época que esse profissional não é digno de confiança. Se foi um médico, abram olho. Médico bom não é só técnico competente; tem que ser eticamente humano.
A quebra de confidencialidade das informações de qualquer paciente é algo muito grave. Diria criminoso. Dilma foi enganada. Traída. Teve as suas informações de saúde violadas. Espero que o Hospital Sírio-Libanês descubra como, quando, onde e quem acessou indevidamente o seu prontuário e passou adiante. Também se houve um mandante. Não por ser a presidenta, mas porque todo paciente merece respeito e solidariedade. Na semana passada a vítima foi a Dilma, na próxima, pode ser você, o Azenha, eu.
O nosso compromisso de jornalistas é com a informação ética. O do médico é única e exclusivamente com o seu paciente, famoso ou anônimo. Hospital não é palco, doença não é espetáculo midiático nem paciente, escada. Esse show tem que parar.
Conceição Lemes
By: Viomundo
Leia Mais ►

Charge online - Bessinha - # 632





ANO - III

Leia Mais ►

Serra deixou impressões digitais no PSD, diz Lula a Dilma




ANO - III

FHC teria dito a Serra que
não acredita em Papai Noel
O ex-presidente Lula disse à presidente Dilma que já identificou as impressões digitais de José Serra nas manobras para criação do novo partido. A afirmativa foi publicada, nesta segunda-feira, na página mantida na internet por Anthony Garotinho, ex-governador fluminense e deputado federal (PR-RJ), onde ele acrescentou que “há mais ou menos 40 dias” publicou uma nota na qual revelava os esforços de Serra em estimular o prefeito paulistano Gilberto Kassab a fundar o PSD.
“Além disso, ‘o pau cantou’ entre José Serra e o ex-presidente Fernando Henrique nos bastidores da convenção do PSDB”, continuou Garotinho. Entre as cobranças de Serra aos parceiros, na reunião onde estavam o senador Aécio Neves, o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra e outros três participantes, segundo garotinho foi a seguinte:
“Você acha que na minha idade vou acreditar em Papai Noel? O Kassab estaria fazendo isso se você não estivesse por trás, Serra?”.
Caso a informação seja procedente, Serra perdeu espaço no PSDB mas já deixou o caminho pavimentado no novo partido.
Leia Mais ►

Enem é oportunidade para adulto concluir ensino médio





ANO - III

Pessoas com mais de 18 anos podem fazer o Enem
para obter o certificado de conclusão do ensino médio
A oportunidade de conseguir o certificado de conclusão do ensino médio, por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é oferecida a quem não teve a oportunidade de concluir o curso na forma tradicional. Portanto, cidadãos com mais de 18 anos podem fazer o exame também para obter a certificação nessa etapa do ensino. Para isso, devem indicar, no momento da inscrição, que farão as provas especificamente para conseguir o certificado.
Para fazer o Enem com esse objetivo não é necessário ter frequentado escola regular ou a educação de jovens e adultos. Basta ter 18 anos completos, como determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional — Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. O candidato à certificação fará as mesmas provas dos estudantes que buscam vaga na educação superior pública.
Desde 2009, as médias do Enem podem ser usadas para obter o certificado de conclusão da escolarização básica. Desde então, foi extinta a aplicação do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) no Brasil para o nível médio.
A pontuação exigida para o candidato obter o documento será definida pelas instituições certificadoras — secretarias estaduais de educação, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica (Cefets) — que firmaram acordo de cooperação técnica com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Estão credenciadas mais de 350 instituições, com unidades em todas as 27 unidades da Federação.
A escolha da instituição certificadora, a critério do candidato, deve ser feita no momento da inscrição no Enem, pela internet. A indicação independe do local de residência. Para concluir a certificação, as instituições que firmaram o acordo de cooperação técnica devem publicar, no Diário Oficial da União, ou no do estado em que têm sede, a relação com os nomes e dados dos candidatos aprovados.
Em 2010, cerca de 110 mil pessoas com mais de 18 anos concluíram o ensino médio ao fazer o Enem.
Leia Mais ►

Hora do Balanço e dos Agradecimentos

ANO - III
O ContextoLivre entra em seu Ano - III. Momento de se fazer um balanço.
Desde 31 de maio de 2009, este blog apresenta os seguintes números:
Postagens mais visualizadas:
Visualizações de página por país:
Visualizações de página por navegador:
Visualizações de página por sistema operacional:
Fonte: Blogger
Gráfico Trimestral
Fonte: StatCounter
Por último, porém o mais importante,


a todos os leitores do ContextoLivre e, em especial, aos

Leia Mais ►

Presidente do PR em SC é preso sob suspeita de estupro

O presidente do PR (Partido da República) em Santa Catarina, Nelson Goetten de Lima, foi preso na tarde de hoje sob suspeita de estupro e aliciamento de menores.
Segundo o delegado Renato Hendges, o ex-deputado federal abusou, pelo menos duas vezes, uma em 2009 e outra em 2010, de adolescentes.
A investigação aponta ainda que o político realizava orgias em seu apartamento, em Itapema (70 km de Florianópolis), nas quais participavam menores de idades.
O professor Gilberto Orsi e Cristiane Alves eram os responsáveis por aliciar as meninas, ainda segundo Hendges. Os dois também foram presos.
Nelson passou o fim do dia em uma sala da Diretoria Estadual de Investigações Criminais, na Capital do Estado. O delegado afirmou que o político seria encaminhado a uma das celas da delegacia após prestar depoimento.
No local, outros seis presos dividem duas celas de quatro metros quadrados cada.
Nelson, que vem sendo investigado desde 2009, foi preso quando estava em uma barbearia em São José (12 km de Florianópolis). A prisão havia sido decretada na semana retrasada.
O advogado do ex-deputado, Roberto Carvalho Fernandes, disse que seu cliente vinha sendo ameaçado, por telefone, para dar R$ 50 mil a conhecidos da suposta vítima de estupro. Caso contrário, "iriam acabar com a vida dele".
Ainda segundo o advogado, a menina já passou por exames que comprovaram que ela não foi estuprada. 
Luciana Dyniewicz
By: Falha
Leia Mais ►

30 de mai de 2011

Chuck Berry

Leia Mais ►

Nureyev

Rudolf Noureev (c) Richard Avedon

By: Blog do Favre
Leia Mais ►

Suplente do senador Itamar Franco tem patrimônio invejável que o TRE desconhece

Zezé Perrela (PDT): Primeiro suplente do senador Itamar Franco é rei das pastagens e guarda uma riqueza que os eleitores não sabem
Vista da Fazenda Guará, em Morada Nova de Minas, 
propriedade de Perrella avaliada em R$ 60 milhões
"É uma fazenda muito grande. Tem terra e boi, daqueles...nelore, pra todo lado. Para entrar na granja de porcos tem que usar máscara e roupa especial. A casa fica no fim de uma rua de pedra. E sabe, ele é bom para os funcionários. A única coisa ruim são as estradas. Ele mesmo só vem de avião”. Este foi o relato de uma senhora que já trabalhou na fazenda do “rei do campo” e dá uma pequena dimensão de uma das propriedades rurais mais completas do Estado. Todo morador de Morada Nova de Minas, a 300 Km de Belo Horizonte, sabe na ponta da língua de quem é a Fazenda Guará: Zezé Perrella (PDT). O cartola dos gramados de futebol também é rei das pastagens. Mas os eleitores não sabem que o ex-deputado e primeiro suplente de senador guarda tamanha riqueza.
A propriedade está avaliada em cerca de R$ 60 milhões, segundo corretores ouvidos pelo Hoje em Dia na região. “Aqui, nenhuma fazenda de mil hectares sai por menos de R$ 10 milhões. Recentemente, foi vendida uma, até barata, por este preço. A do Perrella vale uns R$ 60 milhões, sem dúvida. Ela tem quase 2 mil hectares”, afirmou o corretor Alisson de Faria Braga, sem saber que a informação era para uma reportagem sobre o patrimônio de Perrella.
As terras do presidente do Cruzeiro se perdem no horizonte aos olhos de quem passa pelo local. Os registros oficiais obtidos pelo Hoje em Dia são discrepantes. No Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), uma única propriedade de nome Guará está registrada em Minas Gerais. Tem área de 1.262 hectares. Porém, uma escritura da mesma, emitida pelo cartório de Morada Nova de Minas, aponta área de 480 hectares.
Segundo Alisson Braga, o preço de venda do hectare que informou refere-se a terra nua na beira do Rio São Francisco, sem equipamentos. Já o corretor Alan Israel Costa, da JA Imobiliária, em Patos de Minas, uma das imobiliárias de maior prestígio na região, onde o agronegócio é forte, informou que a localização da Fazenda Guará é uma das mais valorizadas do Estado. “São terras vermelhas, férteis, e que têm água”, disse.
Pensando tratar-se de uma reportagem sobre a valorização imobiliária da região, Costa disse que o preço médio do hectare a região da Guará é de R$ 3.500, mas pode ser maior devido à falta de oferta de fazendas para venda. “Lá (em Morada Nova de Minas) tem fazendas boas. O preço é de R$ 3.500 o hectare, em média, para terras sem benfeitorias”, informou.
Costa disse que está vendendo uma fazenda de 9 mil hectares por R$ 130 milhões. Possui cinco pivôs centrais e está localizada em uma região de terras piores do que a do presidente do Cruzeiro. A fazenda de Perrella é equipada com sete pivôs centrais de irrigação. Segundo o corretor, somente as terras de Perrella, sem benfeitorias, valeriam R$ 7 milhões. Sites especializados na venda de fazendas apresentam opções de compra de terrenos na região da Guará que se aproximam desse valor. O próprio presidente do Cruzeiro admitiu ao Hoje em Dia que a fazenda de Morada Nova de Minas, considerando os equipamentos e benfeitorias, vale mais de R$ 60 milhões.
A Fazenda Guará é banhada pelas águas da represa de Três Marias, no Rio São Francisco. Produz de grãos, aves, suínos e gado. A granja é climatizada. “Perrella tem 1,3 mil matrizes (fêmeas reprodutoras)”, disse um funcionário. Uma porca gera em média 8 filhotes a cada gestação. Por dia, saem quatro caminhões da fazenda carregados de suínos para o abate. Parte da carne é exportada.
As pastagens para o gado, na maioria da raça nelore, estão na margem do São Francisco. Quem está do lado de fora da propriedade pode avistar centenas de animais da raça espalhados. O curral é informatizado. “Ele (Perrella) costuma participar de leilões”, contou um profissional da área.
Diariamente, saem da Guará caminhões carregados de arroz, trigo, feijão, milho e soja. Num intervalo de aproximadamente de três horas, o Hoje em Dia flagrou quatro caminhões sendo carregados e despachados da fazenda. Grandes silos compõem a paisagem opulenta da propriedade.
Apesar de vizinhos da fazenda e outros moradores do município assegurarem que a Guará pertence ao presidente do Cruzeiro, o imóvel não consta da declaração de bens do deputado entregue à Justiça Eleitoral em 2010, quando se apresentou como primeiro suplente do senador eleito Itamar Franco (PPS). Ao contrário, a julgar pelo documento, Perrella nem mesmo pode ser considerado rico. Depois de dois mandatos parlamentares, um como deputado federal e outro como estadual, e de dez anos na direção do Cruzeiro, ele informa ter um patrimônio de apenas R$ 490 mil.
Oficialmente, a Guará é de propriedade da Limeira Agropecuária e Participações Ltda. Segundo a Junta Comercial do Estado de Minas Gerais, 95% das cotas da empresa são divididas entre os filhos de Perrella: a estudante Carolina Perrella Amaral Costa, de 25 anos de idade, e o deputado estadual Gustavo Henrique Perrella Amaral Costa (PDT), de 27 anos. Um sobrinho do presidente do Cruzeiro, André Almeida Costa, de 29 anos, detém os restantes 5% das cotas da Limeira e figura no documento como administrador da Fazenda Guará.
Fazenda lucra com gado e grãos
A constituição da Limeira Agropecuária criou uma situação curiosa. Oficialmente, o jovem Gustavo Perrella é um milionário, enquanto o pai, empresário há 40 anos, tem patrimônio compatível com o de um brasileiro da classe média.
Graças ao prestígio de Zezé Perrella, Gustavo foi eleito deputado estadual no ano passado. Na declaração de bens entregue à Justiça Eleitoral, Gustavo tinha patrimônio de R$ 1,9 milhão. Deste total, segundo o documento, R$ 900 mil se referiam às quotas da Limeira.
Gustavo indicou na mesma declaração que uma parcela, no valor de R$ 250 mil, do patrimônio total era procedente de doação do pai, em dinheiro. Os demais bens listados são um carro, um apartamento, quotas de outras duas empresas e saldo em caderneta de poupança.
Carolina ‘Perrella’ parece detentora de um grande tino empresarial. Em 2009, na última alteração contratual da Limeira registrada na Junta Comercial do Estado de Minas Gerais (Jucemg), as cotas da jovem estudante na empresa, equivalentes a 47,5% do total, valiam R$ 855 mil. Os valores eram os mesmos atribuídos ao irmão Gustavo. Mas, a julgar pelas avaliações informais atualizadas da Fazenda Guará, o patrimônio real de Carolina pode chegar a quase R$ 30 milhões.
Isso porque, embora dona de fazendas avaliadas em dezenas de milhões de reais, a Limeira valia em 2009, segundo o contrato social, apenas cerca de R$ 1,8 milhão. Mas, além das avaliações de corretores, é certo que a fazenda tem gerado lucros com a criação de gado, porcos, aves e com a produção de grãos. Pela declaração de bens à Justiça Eleitoral de 2010 de Gustavo Perrella, houve variação patrimonial positiva de R$ 55 mil em relação ao valor das cotas indicado na alteração contratual registrada na Jucemg em 2009.
Segundo o contrato social, as atividades da Limeira são cria, recria e comercialização de bovinos, suínos, aves e peixes; a produção, beneficiamento, reembalagem e comercialização de grãos e sementes; extração e comercialização de leite e derivados; produção e comercialização de madeira; industrialização e comercialização, no mercado interno e externo, de produtos agropecuários.
Abrigo para descansar
Para quem tem uma rotina intensa, a Fazenda Guará é um ótimo local de descanso. O ex-deputado estadual Zezé Perrella que o diga. É lá que ele gosta de passar os finais de semana. Em meados de janeiro, por exemplo, o Hoje em Dia entrou em contato com o motorista do ex-deputado. Conhecido como Dadá, ele informou que o patrão (Zezé Perrella) estava na Guará, descansando.
“Ele não pode falar porque está na fazenda dele”, afirmou Dadá. Na ocasião, Perrella estava sendo procurado para falar sobre a acusação feita pelo empresário Antônio César Pires de Miranda Júnior de que o presidente do Cruzeiro teria feito acerto prévio com um terceiro empresário para vencer licitação do Governo estadual.
Frequentemente, Perrella é visto na companhia de amigos e de parceiros de negócios na Fazenda Guará. Um desses visitantes é Ildeu da Cunha Pereira, superintendente do Cruzeiro. Ildeu foi preso pela Polícia Federal em 2008, junto com o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza, acusado de ser o operador do esquema conhecido como mensalão.
Moradores da região e funcionários disseram que Perrella invariavelmente aterrissa de avião ou de helicóptero na pista particular da fazenda de Morada Nova de Minas, a poucos metros da casa sede. Parentes do deputado, originários de São Gonçalo do Pará, cidade natal de Perrella, também costumam visitar a propriedade. Mas, segundo amigos da família, eles ficam acampados pela fazenda. “Ele (Perrella) quer cortar isso porque o lugar fica uma bagunça”, disse um outro visitante da Guará.
A casa usada por Perrella na Guará não segue os padrões de grandeza das pastagens e dos equipamentos agrícolas. É aconchegante, mas discreta. Tem duas suítes, mais três quartos, piscina e área de lazer. A decoração é rústica. Uma grande varanda rodeia a edificação. Árvores estrategicamente plantadas garantem privacidade aos donos e frequentadores. Nas proximidades, habitações para funcionários e uma casa para hóspedes.
Transação tem cifras discrepantes
Mesmo sendo avaliada por corretores da região em pelo menos R$ 60 milhões, a Fazenda Guará foi vendida, oficialmente, à Limeira Agropecuária por R$ 360 mil. A escritura da propriedade, registrada no cartório de imóveis de Morada Nova de Minas, dá conta de que ela tem 480 hectares e foi negociada no dia 9 de novembro de 2009.
O vendedor foi Waldemar Alves de Moura, um pequeno fazendeiro de Biquinhas, município vizinho a Morada Nova de Minas. Procurado pelo Hoje em Dia, Waldemar negou a venda da fazenda. “Não vendi nada para ele não”, disse. Ao ser informado que na escritura da fazenda constava a venda com o número do CPF dele, mudou a versão. Confirmou que vendeu “uma pequena propriedade” a Zezé Perrella. “Vendi para ele uma fazenda em Biquinhas. Mas não era nem uma fazenda, era um pedaço de terra”, disse, confirmando o negócio com o deputado, não com os filhos, e o valor de R$ 360 mil da negociação.
“Mas aquela fazenda lá não é a Guará. Ela chama Néris e é muito menor”, afirmou. Néris era o nome da Guará antes da venda. “Terras na Fazenda Néris, município de Biquinhas, que a partir desta data será denominada Fazenda Guará”, diz trecho da escritura da propriedade. No documento, a fazenda está localizada em Biquinhas. Mas, no contrato social da Limeira consta que a Guará está localizada em Morada Nova de Minas.
Corretores da região informaram que, em 2009, a fazenda já valia mais de R$ 40 milhões, e que ela foi comprada, numa transação anterior, por cerca de R$ 10 milhões. Os corretores não souberam informar com precisão o ano em que Perrella teria adquirido a propriedade. Um amigo da família informou que esteve na Guará em 2008, na condição de convidado. Neste período, segundo ele, a fazenda já pertencia a Perrella. O amigo do deputado exibiu duas fotografias feitas durante a visita.
Na escritura da fazenda consta também que ela possui uma reserva florestal. “Esta fazenda é tão grande que ela vai de um vilarejo a outro”, disse um trabalhador rural da região. A Guará começa próximo à comunidade de Val das Flores e termina na Frei Orlando. “Aqui no Val das Flores quase todo mundo trabalha na fazenda de Zezé Perrella”, informou o trabalhador que pediu para não ser identificado na reportagem. Cerca de 200 funcionários são contratados da Guará. Dois ônibus passam, por dia, recolhendo os trabalhadores nas comunidades para levá-los ao trabalho.
Empresa possui outra fazenda
A Limeira Agropecuária e Participações Ltda. tem uma segunda fazenda, a Mato Dentro. Fica no município de Igaratinga, no Centro-Oeste de Minas, e é especializada na produção de bovinos e suínos. É administrada pelo irmão de Zezé Perrella, Geraldo de Oliveira Costa.
Graças a um documento de 30 de julho de 2008 da Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Alto São Francisco, é possível mensurar a propriedade. Segundo fiscais do meio ambiente que estiveram na fazenda para emitir parecer sobre um pedido de licenciamento, as terras abrigavam 4.500 porcos, 250 cabeças de gado e 75 hectares de pastagens.
A ração que alimenta o rebanho é produzida na fazenda. A Mato Dentro se dedica a engorda de leitões até o ponto de abate. “Os animais são mantidos em galpões com comedouros, bebedouros, lâmina d’água, grades plásticas, gaiolas, cortinas para propiciar conforto térmico, praticidade, economia de água e facilidade nas operações de higienização dos animais para o processo produtivo”, diz trecho do documento.
Ex-deputado já é investigado
A Polícia Federal já investiga a suspeita de enriquecimento ilícito de Zezé Perrella. Trata-se de um inquérito referente à gestão do cartola no Cruzeiro Esporte Clube. Em maio do ano passado, o deputado e o irmão dele, Alvimar de Oliveira Costa, foram acusados de lavagem de dinheiro e evasão de divisas na venda do jogador Luisão.
A investigação mostrou que o jogador foi negociado com a equipe Central Espanhol Futebol Clube, do Uruguai. O valor da transação foi de US$ 2,5 milhões. O problema, apontado pela Polícia Federal, é que, pouco tempo depois, o clube de Montevidéu vendeu Luisão para o Benfica por quase US$ 1 milhão a menos. A suspeita é de que a negociação com o Central Espanhol tenha sido de fachada para esquentar dinheiro sem origem declarada. Existe ainda uma segunda investigação na PF para apurar suspeita semelhante na venda do volante Ramires para o Benfica, em 2009.
Como deputado estadual, Perrella teria a chance de ganhar R$ 1 milhão no mandato, somando salário, auxílio moradia e outros benefícios. Ainda assim, terminou o mandato com uma declaração de bens de R$ 490 mil. Fontes do meio político disseram que existe a possibilidade de Itamar Franco ser convidado, no fim do ano que vem, para reassumir a presidência do Conselho Administrativo do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Desta maneira, Perrella assumiria a vaga de Itamar no Senado. O senador foi internado na última semana em São Paulo para tratar de uma leucemia.
No site da Assembleia Legislativa consta que a profissão de Zezé Perrela é empresário. “Atua nas áreas da agricultura e agroindústria, em especial no comércio de carnes”, diz o perfil oficial de Perrella.
Irritado com a abordagem do Hoje em Dia para falar do patrimônio pessoal, o ex-deputado Zezé Perrella (PDT) informou que a fazenda Guará vale mais de R$ 60 milhões. “Ela vale muito mais. Não é só isso”, disse. O presidente do Cruzeiro ameaçou a repórter e prometeu retaliação. “Estou doido para pegar um jornalistazinho assim, igual a você. Isso vai ter volta. Vai ter retaliação”, afirmou. Ele disse que doou todos os bens para os filhos “há oito, nove anos.”
Amália Goulart
Leia Mais ►

Parlamentares ingleses lançam aliança para refundar a FIFA

Os aparentemente incansáveis esforços dos dirigentes para desacreditar o futebol resultaram agora numa aliança internacional de políticos liderados por parlamentares britânicos para formular um manifesto para a limpeza da FIFA, atingida por denúncias de corrupção. O recém-formado "International Partnership for the Reform of Fifa” está lutando por uma transformação radical na organização.O plano seria afastar os 24 membros do comitê executivo de responsabilidade por decisões grandiosas - especialmente as sedes da Copa do Mundo - e entregá-las aos 208 países membros. Votos que atualmente são sigilosos passariam a ser públicos, e os executivos da entidade seriam forçados a tornar públicos os seus bens.
A ruína bizantina que é o corpo dirigente do esporte mais popular do mundo alcançou novas profundezas de absurdo neste sábado (28).
O presidente da Fifa, Sepp Blatter, desistiu de acompanhar à noite a final da Liga dos Campeões da Europa para que ele pudesse preparar a sua defesa antes da audiência deste domingo diante do Comitê de Ética sobre as acusações de suborno. Um vice-presidente da organização, também acusado de corrupção, fez alegações extraordinárias em uma entrevista publicada neste sábado. E um terceiro membro da comissão executiva que enfrenta alegações de suborno é Mohamed bin Hammam, único rival de Blatter na eleição de quarta-feira para a presidência da Fifa até a madrugada de domingo, quando ele dramaticamente abandonou a competição.
Em um comunicado em seu site, Hammam disse que "os acontecimentos recentes me deixaram magoado e decepcionado - em um nível profissional e pessoal." Ele acrescentou: "É por esta razão que eu anuncio a minha retirada da eleição presidencial." Antes deste anúncio houve clamor considerável para um adiamento da eleição. O que acontece com a Fifa agora, tendo um único candidato nas eleições, Joseph Blatter, é o que todos querem saber.
Os aparentemente incansáveis esforços dos dirigentes para desacreditar o futebol resultaram agora numa aliança internacional de políticos liderados por parlamentares britânicos para formular um manifesto para a limpeza da FIFA. O recém-formado "International Partnership for the Reform of Fifa” está lutando por uma transformação radical na organização. O plano seria afastar os 24 membros do comitê executivo de responsabilidade por decisões grandiosas - especialmente as sedes da Copa do Mundo - e entregá-las a todos os 208 países membros da Fifa.
Votos que atualmente são sigilosos passariam a ser públicos, e executivos do alto-escalão seriam forçados a tornar públicos os seus bens, de acordo com as regras semelhantes às que regem a conduta dos parlamentares britânicos.
Enquanto tais movimentos ganham ritmo, a Fifa tenta limpar suas feridas neste domingo em Zurique, onde a sua comissão de ética vai julgar o caso contra Mohamed bin Hammam do Qatar (que ganhou o direito de sediar o mundial de 2022); o vice-presidente Jack Warner, da Confederação da América do Norte, Central e Caribe; Debbie Minguell e Jason Sylvester, da União Caribenha de Futebol (UCF), e Blatter.
No centro da audiência está um dossiê apresentado a eles por um membro do comitê executivo da FIFA, Chuck Blazer, dos EUA. Este - supostamente apoiado por depoimentos, documentos e até fotografias - diz que Hammam, no decurso da campanha para a Presidência, ofereceu grandes quantias em dinheiro como suborno para possivelmente até 25 membros da UCF em uma reunião em Trinidad, em 10 e 11 de maio.
Ele nega as acusações, mas admite que pagou translado de participantes e acomodação para a reunião, no hotel Hyatt Regency, de Port of Spain. Warner é acusado de facilitar a suposta propina. Após estas acusações, e a audiência marcada, Hammam afirmou que Blatter sabia de antemão dos alegados incentivos em dinheiro, e por isso este material foi acrescentado à agenda de hoje.
O que seria uma amarga audiência ganhou ainda mais força pelas palavras usadas por Warner em entrevista ao jornal Trinidad Express. Ele disse: "Você vai ver uma tsunami que atingirá a Fifa e o mundo e irá chocá-lo." Ele acrescentou "não ser culpado de um único pingo de maldade". Se houver uma votação, representantes de todas as 208 nações filiadas à Fifa irão votar.
O estado das coisas na FIFA chegou a um ponto em que faz crescer uma onda considerável entre os políticos para a reforma geral do organismo. The International Partnership for the Reform of Fifa foi convocada pelo deputado conservador Damian Collins, que reuniu políticos de vários países, incluindo Alemanha, Austrália e os EUA em torno de sua chamada para a mudança.
Collins não descartou nem mesmo convencer os membros da FIFA a sair da organização e estabelecer um novo organismo internacional de futebol. Mas ele afirma que a prioridade é uma reforma na FIFA, começando com um ataque à cultura de segredos que ele acredita ter permitido que a corrupção prospere.
"Precisamos de uma maior transparência na tomada de decisões", diz o parlamentar. Em grandes coisas, todos os países da FIFA têm que ter a oportunidade de votar. Os membros da comissão executiva deveriam aceitar as mesmas regras de transparência que outras pessoas na vida pública no mundo todo tem que se submeter. Suas finanças e outros interesses devem ser transparentes."
Collins disse que a parceria espera publicar um conjunto completo de demandas no início desta semana. O primeiro-ministro David Cameron, e do ministro dos Esportes, Hugh Robertson, têm apoiado o adiamento das eleições, até que as denúncias de corrupção sejam totalmente investigadas.
David Randall e Brian Brady - The Independent
Tradução: Wilson Sobrinho
Leia Mais ►

DEUS – Manual do Usuário - VII

Função “Hang On”
É inegável que todos nós, sem exceção, passamos por períodos na vida dos mais terríveis. Mas usando a função hang on, por mais desesperadora que seja a situação a se enfrentar, você ainda vai se manter confiante num final feliz, e isso lhe abastecerá com a dose necessária de otimismo e autoconfiança para que você possa manter o controle da sua vida sem sequer pensar em desistir dela antes do tempo. Porque as coisas sempre melhoram; de um jeito ou de outro. O segredo é aguentar firme até que essa melhora chegue. Nem sempre isso é possível justamente porque algumas pessoas não usam essa função de Deus adequadamente, ou estão com a carga da bateria do aparelho abaixo da recomendada.
Função “Medical Service”
Essa função é mais comumente usada por pessoas menos abastadas, e tem comprovada eficácia para diversos tipos de doenças. Para uma parcela avassaladora da população brasileira, a intercessão divina é o único tipo de assistência médica disponível.
Função “Extra Medical Care”
Não importa quão completo seja o seu plano de saúde; não importa que seja um dos mais caros, um dos melhores; você não vai querer depender totalmente dos médicos, vai? Com essa função acionada, você vai sempre poder contar com as curas terapêuticas divinas; com as recuperações milagrosas; com as reversões de quadros gravíssimos, etc., até o último instante. Imagine como será reconfortante se você ou um filho querido estiver indo para a sala de cirurgia e pensar, na maca ou na sala de espera, que Deus vai interceder, guiar as mãos dos médicos, operar uma cura milagrosa, ou seja lá como essa função vá funcionar para você. O que importa é que ela funciona muito, ajuda muito e conforta muito, e isso sem falar que ela tem efeitos benéficos comprovados pela medicina moderna! Muitos ateus que se submeteram a procedimentos cirúrgicos de alto risco não saíram vivos da mesa operatória. É notório que alguns crentes, usuários de Deus, também sucumbiram, mas, seguramente, eles morreram mais felizes!
Leia aqui, Deus - Manual do Usuário - I - II - III- IV - V - VI - VIII - IX
By: DeusILUSÃO
Leia Mais ►

STF manda prender Antonio Conselheiro

Vedetes do Teatro de Revista aguardam julgamento na sala de espera do STF desde 1947
TERRA DO NUNCA - Depois de decretar a prisão de Pimenta Neves com onze anos de atraso, os ministros do Supremo Tribunal Federal estenderam o efeito da decisão para casos que trancavam a pauta da corte há algum tempo.
"Com o intuito, mais uma vez, de acompanhar os anseios da sociedade brasileira, decidimos que a decisão sobre Pimenta Neves tem efeito cascata, e emitimos um mandado de prisão para Antonio Conselheiro", explicou Gilmar Mendes. "Mancomunado com Cesare Battisti, o Conselheiro atacou a República em Canudos".
Pouco antes de ser preso, Pimenta Neves se articulou com o PMDB para conseguir uma emenda propondo sua anistia. "Se o pessoal que desmatou hectares e hectares têm direito, eu também tenho", argumentou ele numa conversa com Michel Temer. Redigido pela consultoria Projeto, de Antonio Palocci, o decreto de anistia irá ao plenário da Câmara hoje mesmo, onde conta com o apoio entusiasmado de toda a base aliada.
No final da tarde, Cezar Peluso convocou um julgamento de emergência "para dar cabo ao casos de Lampião, Calabar e Zumbi".
Leia Mais ►

Dica imperdível na Casa de Rui Barbosa

A Estética da Singularidade
1º de junho às 18h30m
Casa de Rui Barbosa
Rua São Clemente, 134. Botafogo
O crítico americano Fredric Jameson, considerado um dos mais importantes teóricos da literatura da atualidade e um dos mais originais representantes do pensamento marxista nos Estados Unidos, fará palestra sobre o tema “A Estética da Singularidade”, na Fundação Casa de Rui Barbosa, no dia 1º de junho, com entrada franca. O encontro faz parte do projeto A Teatralidade do Humano, idealizado pela jornalista e gestora cultural Ana Lúcia Pardo, em parceria com o Fronteiras do Pensamento e a Casa de Rui Barbosa.
Na conferência, Jameson analisará vários temas ligados à pós-modernidade, partindo da diferenciação entre a estética do modernismo e a nova estética pós-moderna. Com uma abordagem original de aspectos da arte, da cultura, da economia, da tecnologia, da política e da culinária, o professor ressalta que a globalização e a pós-modernidade são dois lados de uma mesma moeda. Segundo ele, em vários contextos as duas palavras podem ser usadas indistintamente e, num sentido mais estrito, a globalização é a infra-estrutura econômica que possibilita o pós-moderno.
Professor de Literatura Comparada da Universidade de Duke, no estado americano da Carolina do Norte, Fredric Jameson é autor de vários livros como Pós-Modernismo – A Lógica Cultural do Capitalismo Tardio (Ática, 1997), A Cultura do Dinheiro (Vozes, 2001), A Modernidade Singular: Ensaio sobre a Ontologia do Presente (Civilização Brasileira, 2005) e A Virada Cultural: Reflexões sobre o Pós-moderno (Civilização Brasileira, 2006), entre outros. Em 2008, recebeu na Noruega o Prêmio Comemorativo Internacional Holberg.
Para Jameson, a mercantilização da cultura dá a falsa ideia de que o futuro está pré-determinado e é preciso romper este círculo vicioso, trazendo novas perspectivas e visões do futuro. Ele acredita que as fronteiras entre a produção econômica e a arte estão desaparecendo e a cultura invade todas as esferas da vida diária.
Leia Mais ►

Mein Kampf - VI

Um documentário brilhante e imperdível. Cada segundo deste documentário é uma autêntica filmagem alemã, descoberta dos arquivos secretos da guarda de elite nazista e escondida pelo próprio Goebbels por serem muito fortes.
Minha Luta criou um impacto internacional e foi aclamado como um dos mais incríveis documentários históricos. Criou turbilhões onde quer que tenha sido mostrado e arrancou entusiasmados aplausos e críticas.
Minha Luta vai fundo na ascensão e queda do terceiro Reich e do gênio do mau que o criou. Durante o filme sempre surge a pergunta que vem atormentando as mentes e corações de todo o mundo: Como podem ter deixado isso acontecer?

Veja também: Mein Kampf - I - II - III - IV - V - VII - VIII - IX - X - XI - XII
PS: Apenas a parte XI não está legendada.
Leia Mais ►

Violência Doméstica

Leia Mais ►

Malta divorcia-se da ICAR

Cristo sim, Divórcio não
O referendo sobre o divórcio, em Malta, terminou com 53% de «sins» à legalização, apesar de uma campanha histérica da ICAR, que colocou cartazes do «Cristo» pelas ruas, conseguiu que os padres fizessem campanha nas missas e nas procissões, e ameaçou negar a participação nas suas cerimónias a quem votasse «sim». Uma vitória histórica para a laicidade num dos Estados mais clericais da Europa, e onde milhares de pessoas que vivem separadas poderão agora… casar-se.
Leia Mais ►

Serra nos lembra quem é a direita. Alguém esqueceu?

Muita gente, de boa fé, tem se deixado confundir. Que eventuais irregularidades, de Palocci ou de quem quer que seja, têm de ser investigadas, dentro da lei.
É muito diferente de a gente aceitar a onda golpista que já deixou a profundezas dos desejos íntimos do conservadorismo e, ainda sem a coragem de dizer o que pretende, já acusa o país de estar sem governo.
Veja o que Serra disse na convenção do PSDB. As palavras são exatamente as que ele reproduz, em seu site.
“Em muito menos tempo de governo do que se poderia imaginar, o pior já está acontecendo. Temos uma Presidência em que, cada vez mais, quem foi eleita não governa, e quem governa não foi eleito. O atual governo se mostra negligente, omisso e incompetente. E recomeça o ritual de navegar nas águas da corrupção, dos escândalos.”
Não há traumas institucionais ou sem crises na economia que justifiquem este discurso. É o discurso de quem aposta na quebra da institucionalidade, ainda que não tenha a coragem de confessar.
Essa é a direita brasileira, meus amigos.
Em 1950, Lacerda escreveu que “o sr. Getúlio Vargas não deve ser candidato à Presidência. Candidato, não deve ser eleito. Eleito, não deve tomar posse. Empossado, devemos recorrer à revolução para impedi-lo de governar.”
Antes da vitória e da posse do novo Governo, a nossa direita já pretendia algo semelhante com Dilma.
E se você esqueceu do que ela quer, do que ela deseja, do que ela pensa, eu reproduzo aí em baixo o vídeo que o PSDB colocou no ar – e tirou, diante da repercussão – sobre o que imaginava seria o Governo Dilma.
Volte a pensar sobre o que estamos vivendo depois de assisti-lo e ver do que eles são capazes.
..
Leia Mais ►

Acerte o seu relógio

Clique na imagem.
Vi no Bicho Maluka Beleza!!!
Leia Mais ►

Estatal aparelhada: Cemig contratou ex-prefeitos em período de eleições

Cerca de 30 políticos foram terceirizados pela Cemig para coordenar as ações do programa Energia Inteligente
Os amigos do Aécio na Cemig.
Especializados no ofício de arrecadar votos, um grupo seleto de 30 ex-prefeitos ganhou uma nova missão. Foram terceirizados pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) para implementar nas bases eleitorais o Energia Inteligente. Trata-se de um programa para combater o desperdício e aumentar a eficiência energética nos municípios mineiros. Entre as funções dos contratados nesse exílio de luz estão a troca de lâmpadas incandescentes por fluorescentes, mais econômicas, e a instalação de equipamentos movidos a energia alternativa, como a solar. Como o trabalho exige um mínimo de capacitação técnica, os ex-prefeitos tiveram de gastar a própria energia na realização de eventos para o eleitorado que prometem, por exemplo, a distribuição de geladeiras mais econômicas.
Os encontros foram realizados em cidades como Carmo do Rio Claro, Betim, Catuti, Pavão, Caraí, entre outras. Um dos coordenadores do programa da Cemig, Higino Zacarias de Sousa, admite que os ex-prefeitos foram contratados no segundo semestre de 2010, ano eleitoral, por um período de seis meses. O próprio coordenador do programa é ex-prefeito de Ritápolis, na Região Central de Minas, e tem cargo de assistente da presidência da Cemig. “Não há nenhuma relação com as eleições. O programa existe há muitos anos e vai continuar sendo executado em Minas”, afirma.
Para implementar o programa Energia Inteligente, os ex-prefeitos receberam salários que chegaram a R$ 5 mil por mês. Segundo Higino, que comanda o programa desde o ano passado, as contratações levaram em conta critérios técnicos e não houve nenhum tipo de apadrinhamento. “Não é certo discriminar a pessoa somente porque ela já ocupou a prefeitura. O importante, neste caso, é conhecer a cidade e as necessidades da população. E eles têm condições para isso”, defende Higino.
Rodolfo de Souza Monteiro, também coordenador do programa, destaca o poder de articulação dos ex-prefeitos como trunfo para o sucesso do Energia Inteligente. “O principal objetivo é conscientizar os moradores dos municípios. E ex-prefeitos sabem falar para a população, conhecem as pessoas. Isso pode ser uma arma importante. Agora, não tenho conhecimento sobre esta situação (campanha), mas sei que o Higino contou com a ajuda de outras pessoas”, disse.
As outras pessoas, no caso, são os ex-prefeitos que, na sua maioria, são filiados ou concorreram em eleições anteriores a cargos públicos sob a bandeira do PSDB, partido do governador Antonio Anastasia. É bem provável que esses ex-prefeitos voltem à ativa em 2012, ano de eleições municipais, o que de certa forma transforma o Energia Inteligente em uma espécie de palanque eleitoral.
Prefeito de Caraí de 1997 a 2004 quando era filiado ao PMDB, Leopoldino José Ribeiro mudou-se para o PSDB e, ano passado, foi um dos nomeados para implantar o programa no município da Bacia do Mucuri. “Nós acompanhamos a execução dos projetos e também organizamos os eventos”, conta.
Leopoldino admitiu ter recebido cerca de R$ 3.500 por mês para participar do Energia Inteligente Em vez dos referidos eventos, a missão do ex-prefeito era coordenar a implantação de programas da Cemig junto a entidades filantrópicas, hospitais e a população carente do município. O ex-prefeito de Caraí desconversa quando o assunto é a eleição em 2012. “Estamos conversando e ainda não há nada certo. Mas pode acontecer.”
Gestores aguardam licitação para trabalhar
O contrato dos ex-prefeitos com o Energia Inteligente terminou no fim de 2010. Diante da série de eventos e dos bons resultados obtidos, na avaliação da coordenação, a Cemig já garantiu o retorno dos ex-gestores ao programa a partir deste ano com vigência até 2012. Os ex-prefeitos aguardam apenas o resultado de licitação, que teve de ser alterada pela companhia energética, para assegurar aos políticos salários de R$ 5 mil e, certamente, prestígio com os eleitores.
Segundo os próprios ex-prefeitos, em alguns casos, a duração do novo vínculo com o programa Energia Inteligente pode chegar a quatro anos. O ex-prefeito de Caraí Leopoldino José Ribeiro (PSDB) confirma a possibilidade da renovação dos contratos para os próximos anos. Ribeiro não esconde a ansiedade de voltar.
“Não deve demorar não. Assim que sair a licitação deve sair o anúncio. Estamos só esperando o desfecho da situação”, disse.
Em Pavão, no limite entre as bacias do Rio Jequitinhonha e do Rio Mucuri, o ex-prefeito Walter Villamid Chaves (PSDB) é quem esteve à frente do programa Energia Inteligente no ano passado. Ele reconhece ter recebido R$ 5 mil por mês pela função. Agora, aguarda penas a definição da licitação para voltar ao quadro de “refugiados” no programa.
“A informação que temos é de que durante a licitação houve problemas e isso acabou atrasando. Porém, eles já estão acertando a papelada”, diz Chaves.
Deputados pedem audiência
A Assembleia Legislativa quer esclarecimentos sobre o Energia Inteligente e sobre todas as atividades desenvolvidas pela Cemig que contam com a participação de ex-prefeitos e ex-vereadores. O assunto deve ser tratado durante audiência pública na Casa. O requerimento já foi aprovado e a discussão vai acontecer na Comissão de Minas e Energia. Porém, ainda não há uma data definida.
Autor do requerimento, o deputado estadual Rogério Correia (PT) levanta suspeitas de que “crimes eleitorais” foram cometidos no interior do Estado, onde o programa da Cemig contou com a participação de ex-agentes públicos. “Já pedi os esclarecimentos. Se isso realmente aconteceu, principalmente no período eleitoral, configura um crime. Ainda vamos encaminhar o caso para o TRE (Tribunal Regional Eleitoral). Este é um exemplo claro do coronelismo à moda antiga”, afirmou.
O deputado também fez críticas ao envolvimento de ex-prefeitos na coordenação do programa. “Na minha visão, a aplicação do programa deveria ser feita por técnicos capacitados. Será que todos são especialistas ou é apenas uma ação entre amigos? Isso (o programa) não pode ser conduzido desta maneira. Temos de investigar e discutir a questão”, ressaltou.
Já o presidente da Comissão de Minas e Energia, deputado Sávio Souza Cruz (PMDB), confirmou que nos próximos dias vai marcar a data da audiência. O deputado aguarda apenas o levantamento de mais material para sustentar a denúncia. “Vamos averiguar a situação e ver se há alguma irregularidade. É no mínimo suspeito a participação desses ex-prefeitos num programa que distribui geladeiras em pleno período eleitoral”, afirmou.
Para o encontro devem ser convidados o presidente da Cemig, Djalma Morais, o secretário de Desenvolvimento Social, Wander Borges (PSB), a presidente do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas), Andrea Neves da Cunha e o diretor do Sindieletro, Jairo Nogueira Filho. A intenção é esclarecer como funciona o programa, os critérios para atendimento das entidades e a escolha dos funcionários, entre outros pontos. “Além disso, será feita uma análise das atividades já desenvolvidas”, explica Souza Cruz.
Do Hoje em dia
Leia Mais ►